Journal of Coloproctology Journal of Coloproctology
J Coloproctol. (Rio J.) 2017;37:140-3 - Vol. 37 Num.2 DOI: 10.1016/j.jcol.2016.12.005
Original Article
Minimal abdominal incisions
Incisões abdominais mínimas
João Carlos Magia,b,, , Bruna Fernandes dos Santosa,b, Lucas Rodrigues Boarinia,b, Pietro Dadalto de Oliveiraa,b, Galdino José Sitonio Formigaa,b
a Hospital Heliópolis, Serviço de Coloproctologia, São Paulo, SP, Brazil
b Sociedade Brasileira de Coloproctologia (SBCP), Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Received 24 October 2016, Accepted 18 December 2016
Abstract

Minimally invasive procedures aim to resolve the disease with minimal trauma to the body, resulting in a rapid return to activities and in reductions of infection, complications, costs and pain. Minimally incised laparotomy, sometimes referred to as minilaparotomy, is an example of such minimally invasive procedures. The aim of this study is to demonstrate the feasibility and utility of laparotomy with minimal incision based on the literature and exemplifying with a case. The case in question describes reconstruction of the intestinal transit with the use of this incision. Male, young, HIV-positive patient in a late postoperative of ileotiflectomy, terminal ileostomy and closing of the ascending colon by an acute perforating abdomen, due to ileocolonic tuberculosis. The barium enema showed a proximal stump of the right colon near the ileostomy. The access to the cavity was made through the orifice resulting from the release of the stoma, with a lateral-lateral ileo-colonic anastomosis with a 25mm circular stapler and manual closure of the ileal stump. These surgeries require their own tactics, such as rigor in the lysis of adhesions, tissue traction, and hemostasis, in addition to requiring surgeon dexterity – but without the need for investments in technology; moreover, the learning curve is reported as being lower than that for videolaparoscopy. Laparotomy with minimal incision should be considered as a valid and viable option in the treatment of surgical conditions.

Resumo

Procedimentos minimamente invasivos visam resolver a doença com o mínimo de trauma ao organismo, resultando em retorno rápido às atividades, reduções nas infecções, complicações, custos e na dor. A laparotomia com incisão mínima, algumas vezes referida como minilaparotomia, é um exemplo desses procedimentos minimamente invasivos. O objetivo deste trabalho é demonstrar a viabilidade e utilidade das laparotomias com incisão mínima com base na literatura e exemplificando com um caso. O caso descreve uma reconstrução de trânsito intestinal com o uso desta incisão. Paciente masculino, jovem, HIV-positivo, pós-operatório tardio de ileotiflectomia, ileostomia terminal e fechamento do cólon ascendente por abdome agudo perfurativo devido a uma tuberculose íleo-colônica. Enema opaco mostrava coto proximal do cólon direito próximo da ileostomia. O acesso à cavidade foi feito através do orifício resultante da liberação do ostoma–realização de anastomose íleo-colônica látero-lateral com grampeador circular de 25mm e fechamento manual do coto ileal. Estas cirurgias exigem táticas próprias, como rigor na lise de aderências, tração dos tecidos e hemostasia, além de demandar destreza do cirurgião; contudo, sem necessidade de investimentos em tecnologia e, além disso, a curva de aprendizado é relatada como menor que a da videolaparoscopia. A laparotomia com incisão mínima deve ser considerada como opção válida e viável no tratamento de afecções cirúrgicas.

Keywords
Minimal incision surgery, Minilaparotomy, Minimally invasive procedures, Transit reconstruction
Palavras-chave
Cirurgia com incisão mínima, Minilaparotomia, Procedimentos minimamente invasivos, Reconstrução de trânsito
J Coloproctol. (Rio J.) 2017;37:140-3 - Vol. 37 Num.2 DOI: 10.1016/j.jcol.2016.12.005