Compartilhar
Informação da revista
Vol. 37. Núm. S1.
Páginas 68 (Outubro 2017)
Compartilhar
Compartilhar
Baixar PDF
Mais opções do artigo
Vol. 37. Núm. S1.
Páginas 68 (Outubro 2017)
V4‐45
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.287
Open Access
RETOPEXIA ANTERIOR COM TELA PARA TRATAMENTO DE RETOCELE RECIDIVADA ASSOCIADA A EVACUAÇÃO OBSTRUÍDA
Visitas
252
Rodrigo Ambar Pinto, Thaís Villela Peterson, Leonardo Bustamante‐Lopez, Rafael Pandini, Diego Fernandez Maia Soares, Sérgio Carlos Nahas, Ivan Cecconello
Hospital das Clínicas, Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP, Brasil
Este item recebeu
252
Visitas

Under a Creative Commons license
Informação do artigo
Texto Completo
Baixar PDF
Estatísticas
Texto Completo

Introdução: A retopexia anterior, proposta por Loygue nos anos 1980, foi adaptada para videolaparoscopia. Sua difusão para o tratamento da procidência retal aumentou por apresentar menores índices de lesão nervosa do plexo hipogástrico, consequentemente menos constipação a partir do procedimento. Isso motivou seu uso para o manejo também da evacuação obstruída.

Objetivo: Demonstrar a técnica de retopexia anterior com tela laparoscópica para o manejo de caso complexo de retocele recidivada associada a obstrução evacuatória.

Método: Paciente de 37 anos com queixa de esforço evacuatório excessivo com evacuação incompleta e necessidade de manobras digitais vaginais e anais, além de duchas higiênicas para o esvaziamento da ampola retal. Antecedentes pessoais: quatro partos vaginais e três tentativas de correção de retocele, duas por via perineal com tela absorvível e uma transanal com grampeador mecânico. A videodefecografia mostrava retocele grau 3 com retenção de contraste, além de intussuscepção retoanal e descenso perineal. O tempo de trânsito colônico era normal. Paciente em posição de semilitotomia sob efeito de anestesia geral. Técnica feita com cinco trocartes. Dissecção do peritônio de lateral direita para anterior, adentra o septo retovaginal, com auxílio de pinça ultrassônica. Disseção até o terço distal da vagina. Aplicação de tela de polipropileno de baixa gramatura na parede anterior do reto, é fixada com três linhas de sutura absorvíveis, desde o nível dos músculos elevadores do ânus até o reto superior. A seguir a tela é ancorada ao promontório com três pontos, a seguir recoberta por linha de sutura peritoneal contínua.

Resultados: Evolução satisfatória, com alta no terceiro PO após apresentar evacuações. Em seguimento de um ano apresenta‐se sem recidiva ou complicações relacionadas à tela.

Conclusão: A retopexia anterior com tela laparoscópica mostrou‐se factível, segura e eficaz para o manejo de caso complexo de retocele recidivada com obstrução evacuatória.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Receba a nossa Newsletter

Opções de artigo
Ferramentas
en pt
Cookies policy Política de cookies
To improve our services and products, we use "cookies" (own or third parties authorized) to show advertising related to client preferences through the analyses of navigation customer behavior. Continuing navigation will be considered as acceptance of this use. You can change the settings or obtain more information by clicking here. Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar nossos serviços e mostrar publicidade relacionada às suas preferências, analisando seus hábitos de navegação. Se continuar a navegar, consideramos que aceita o seu uso. Você pode alterar a configuração ou obter mais informações aqui.