Compartilhar
Informação da revista
Vol. 37. Núm. S1.
Páginas 116-117 (Outubro 2017)
Compartilhar
Compartilhar
Baixar PDF
Mais opções do artigo
Vol. 37. Núm. S1.
Páginas 116-117 (Outubro 2017)
P‐100
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.101
Open Access
TUBERCULOSE PRIMÁRIA DO APÊNDICE: UMA MANIFESTAÇÃO ATÍPICA DA DOENÇA
Visitas
555
Jilvando Matos Medeirosa, Diego Vasconcelos Menezesb, Caio Brenno Abreua, Marcus Vinicius Meirelles Rodriguesa, Leidyanne Aparecida do Valec, Marcela Nunes Avelarb, Guilherme Henrique Pereira Castanheirad
a Universidade Federal de Roraima (UFRR), Boa Vista, RR, Brasil
b Universidade Federal do Acre (Ufac), Rio Branco, AC, Brasil
c Universidad Politécnica y Artística del Paraguay (Upap), Assunção, Paraguai
d Universidad Privada del Este (UPE), Cidade do Leste, Paraguai
Este item recebeu
555
Visitas

Under a Creative Commons license
Informação do artigo
Texto Completo
Baixar PDF
Estatísticas
Texto Completo

Introdução: A tuberculose (TB) gastrointestinal representa 3% da TB extrapulmonar, o local de envolvimento mais comum é a região ileocecal, porém o comprometimento do apêndice é raro. A TB primária do apêndice que se apresenta como abscesso apendicular é ainda mais rara com incidência de 0,1‐0,6%.

Descrição do caso: Paciente de 26 anos, sexo masculino, pardo, produtor rural, deu entrada em nosso hospital com queixas de dor abdominal, localizada em quadrante inferior direito, caráter de cólica, associada com náuseas, vômitos e febre com início havia três dias. Ao exame físico, à palpação abdominal, apresentava dor à descompressão brusca da fossa ilíaca direita, caracterizava sinal de Blumberg positivo, com hipertermia, pressão arterial de 125/80mmHg, frequência cardíaca 112 bpm. Exame laboratorial apresentou leucocitose. Como esses sintomas eram consistentes com a apendicite, foi encaminhado para a cirurgia de emergência. Na laparotomia, foi encontrada uma massa inflamatória difusa e abscesso do apêndice, feita a apendicectomia. O exame histopatológico evidenciou caseosos granulomas epitelioides e lúmen cheios com infiltrados de neutrófilos. Na investigação da fonte primária de TB, radiografia de tórax, tomografia computadorizada do abdômen e pelve apresentaram normais, baciloscopia negativa para três amostras de escarro. Foi iniciada terapia antituberculose preconizada.

Discussão: A TB apendicular pode ocorrer como uma forma primária ou secundária. No caso apresentado ocorreu pela primeira forma devido a uma infecção primária da mucosa intestinal por Mycobacterium bovis. A infecção do apêndice pelo bacilo tuberculoso pode ocorrer por extensão local da tuberculose ileocecal ou genital, disseminação hematogênica a partir de um foco distante e contato com conteúdo intestinal infectado devido à ingestão de alimentos contaminados.

Conclusão: A apendicite tuberculosa é uma manifestação rara. Devido à sua raridade e ausência de qualquer achado clínico e radiológico específico, o diagnóstico é feito somente após o exame histopatológico da amostra de apendicectomia.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Receba a nossa Newsletter

Opções de artigo
Ferramentas
en pt
Cookies policy Política de cookies
To improve our services and products, we use "cookies" (own or third parties authorized) to show advertising related to client preferences through the analyses of navigation customer behavior. Continuing navigation will be considered as acceptance of this use. You can change the settings or obtain more information by clicking here. Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar nossos serviços e mostrar publicidade relacionada às suas preferências, analisando seus hábitos de navegação. Se continuar a navegar, consideramos que aceita o seu uso. Você pode alterar a configuração ou obter mais informações aqui.