Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 166-167 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 166-167 (October 2017)
P‐219
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.220
Open Access
A IMPORTÂNCIA DA NEUROESTIMULAÇÃO SACRAL EM PACIENTE COM INCONTINÊNCIA FECAL: RELATO DE CASO
Visits
...
Nathália Nascentes Coelho dos Santos Omer, Patricia Costa Sant’Ana, Matheus Duarte Massahud, Pedro José Guimarães Cardoso, Matheus Matta Machado Duque Estrada Meyer, Ilson Geraldo da Silva
Santa Casa de Belo Horizonte, Belo Horizonte, MG, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A incontinência fecal é uma condição que causa enorme impacto na qualidade de vida dos pacientes e tem etiologia ampla. Atualmente diferentes métodos podem ser usados para tratamento da incontinência, desde medidas dietéticas a tratamentos cirúrgicos. A neuroestimulação sacral é um método que deve ser avaliado em casos de incontinência fecal.

Métodos: Estudo de caso e revisão bibliográfica.

Relato de caso: L.C.F.L., 37 anos, gênero feminino. Iniciou incontinência fecal e urinária na infância com pioria importante na idade adulta da incontinência fecal. Ao exame físico inicial apresentava ausência de contração anal voluntária e ausência de reflexo anocutâneo. Propedêutica evidenciou hipocontratilidade da musculatura esfincteriana e do músculo puborretal ao comando voluntário, com aumento do tônus em repouso. Ainda, descenso perineal que comprometia o compartimento posterior, de pequeno grau, e ausência de abertura dos esfíncteres anais durante manobra evacuatória. Ressonância nuclear magnética da coluna lombossacra não evidenciou alterações. Submetida a diversos tratamentos, entre eles alteração de dieta e biofeedback, sem sucesso. Paciente submetida a implante de neuroestimulador sacral, fase 1, com resposta importante, foi então implantado neuroestimulador definitivo com melhoria do escore de incontinência fecal da Cleveland Clinic (CCFIS) de 13 para 3.

Discussão: A neuroestimulação sacral foi inicialmente usada para tratamento de incontinência urinária e adaptada para tratamento da incontinência fecal e atua na contratilidade da musculatura esfincteriana através da estimulação das raízes nervosas. Pode ser uma opção eficaz para incontinência fecal independentemente da sua etiologia.

Conclusão: A incontinência fecal tem impacto importante na qualidade de vida do paciente e, dessa forma, devem ser esgotadas as opções terapêuticas. A neuroestimulação sacral é uma terapia eficaz e promissora e que deve entrar no arsenal terapêutico para o tratamento da incontinência fecal.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools