Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 144 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 144 (November 2019)
800
Open Access
A prevalência de tuberculose em fístulas anorretais em pacientes no serviço de coloproctologia de um hospital universitário, manaus – amazonas
Visits
...
L.G. Freirea, M.C. de Andradea, L.C.P. da Silvaa, M.M. Oguskub, EdC. Zaranzac, F.S. Gimeneza, I.T. da Costa e Silvaa
a Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Manaus, AM, Brasil
b Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), Manaus, AM, Brasil
c Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas (LACEN), Manaus, AM, Brasil
Article information
Full Text

Área: Doenças Infecciosas

Categoria: Pesquisa básica

Forma de Apresentação: Pôster

Objetivo(s): Verificar a incidência de tuberculose (Tb) em fístulas anorretais; comparar a Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) com os métodos da baciloscopia, cultura e histopatologia na detecção de Tb nas fístulas; investigar associação entre Tb e ISTs; analisar o desempenho do PPD no diagnóstico de Tb em pacientes com fístula anal.

Método: estudo observacional transversal, cuja amostra foi constituída por 50 pacientes com fístula perianal atendidos num Hospital Universitário 15\11\2017 a 15\07\2019. Foram colhidos dados sobre ISTs, como HIV 1 e 2, hepatites B e C (que poderiam estar associadas ao desenvolvimento da Tb); PPD (forte reator, acima de 10mm, e acima de 5mm caso apresentasse teste HIV+); raio‐x de tórax (em busca de Tb pulmonar ativa); e, a partir da secreção da fístula, amostras foram colhidas para exame de baciloscopia pela coloração de Ziehl‐Neelsen, cultura e PCR pelo método GeneXpert ou in‐house. O exame histopatológico confirmaria ou afastaria TB nos casos operados que resultassem falso‐negativo nos exames anteriores.

Resultados: Foram atendidos 39 homens e 11 mulheres com média de 43 anos; na pesquisa para ISTs, 40 foram negativas, 6 HIV+e 4 não trouxeram resultado; todos os Rx de tórax: foram normais; quanto ao PPD, 2 não trouxeram resultado, 17 resultaram forte reator, acima de 10mm; o BAAR e culturas para BK foram negativos; 1 PCR foi positivo, tendo‐se associado a PPD de 12mm em paciente HIV‐; finalmente, obteve‐se o resultado de 12 biópsias, sendo 9 de fístulas inespecíficas, 1 Doença de Chron, 1 normal e 1 tumor mucinoso mimetizando fístula complexa. O único paciente com Tb pela PCR foi encaminhado para tratamento específico, não sendo indicada a cirurgia, considerando a possibilidade de cicatrização e/ou recidiva pós‐cirúrgica.

Conclusão(ões): A incidência de tuberculose em fístulas anorretais foi de 2%; não foi encontrada associação de ISTs com a Tb; o PPD abaixo de 10mm associou‐se a PCRs para Tb negativas, o PCR foi o único exame a positivar, com BAAR e cultura negativo, provavelmente pelo local afetado ser paucibacilar. Foi observada superioridade da PCR para o rastreio de Tb em fístulas que apresentam secreção em pacientes em que o PPD se mostra forte reator em região endêmica no Brasil.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools