Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 153-154 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 153-154 (October 2018)
TL76
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.328
Open Access
A TERAPIA BIOLÓGICA COM ANTI‐TNF‐α É EFICAZ PARA O TRATAMENTO DA COLITE DE EXCLUSÃO? ESTUDO EXPERIMENTAL EM RATOS
Visits
...
Lucas de Sena Leme, Bruna Zini de Paula Freitas, Brunno Augusto Jose da Costa, José Aires Pereira, Ronaldo Parisi Buainain, Carlos Augusto Real Martinez
Hospital Universitário São Francisco na Providência de Deus, Bragança Paulista, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: Igual ao que ocorre nas doenças inflamatórias intestinais (DII), na colite de desuso (CD) a mucosa do cólon derivado apresenta alterações estruturais, como atrofia epitelial (AE), abscessos de criptas (AC), aumento do infiltrado inflamatório e maior produção de fator de necrose tumoral‐α (TNF‐α). A terapia biológica com anticorpos monoclonais anti‐TNF‐α representa a estratégia terapêutica mais eficaz para o tratamento clínico das DII, promove a redução do processo inflamatório, cicatrização epitelial e restabelecimento da integridade da barreira mucosa cólica. Mas, os efeitos da terapia com anti‐TNF‐a ainda não foram avaliados em modelos experimentais ou portadores de CD.

Objetivo: Avaliar o uso do infliximabe (IFX) nas alterações inflamatórias da mucosa cólica de ratos submetidos ao desvio do trânsito intestinal.

Método: 22 Wistar foram submetidos à cirurgia de Hartmann; permaneceram por 12 semanas com a derivação fecal para o desenvolvimento da CD. Foram divididos em três grupos submetidos semanalmente à aplicação SC de SF0,9% (2,0ml/sem) e IFX nas doses de 5 e 10mg/kg/sem, por 5 semanas. Após a conclusão do período de intervenção, todos foram eutanasiados para retirada de segmentos dos cólons providos e desprovidos de trânsito fecal. As alterações histopatológicas foram avaliadas por estudo histológico utilizando a técnica da hematoxilina‐eosina. O escore inflamatório (EI) nos cólons com e sem trânsito fecal (TF) foi estabelecido considerando‐se as seguintes variáveis: intensidade de AE, presença de AC, no de células caliciformes nas glândulas cólicas e infiltrado leucocitário mensurados por morfometria computadorizada. O EI para cada um foi estratificado segundo escala previamente validada. O infiltrado neutrofílico foi avaliado pela pesquisa da expressão tecidual da enzima mieloperoxidase (MPO) por estudo imuno‐histoquímico.

Resultados: Houve menor atrofia epitelial nos segmentos desprovidos de TF dos tratados com IFX na dose de 10. Nos segmentos sem TF houve menor perda epitelial, redução na formação de abscessos em criptas, no infiltrado inflamatório, das células caliciformes e no EI nos animais tratados com IFX, independente da concentração utilizada. O conteúdo tecidual de MPO foi menor no cólon excluso dos ratos tratados com IFX independente da dose.

Conclusão: O uso de IFX reduziu o processo inflamatório dos segmentos exclusos de TF sugerindo que a substância pode ser utilizada como tratamento para os casos graves colite de desuso.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools