Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 105 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 105 (October 2018)
P82
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.225
Open Access
AÇÃO RÁPIDA DO CERTOLIZUMABE PEGOL NO FECHAMENTO DE FÍSTULA NA DOENÇA INFLAMATÓRIA INTESTINAL: RELATO DE CASO
Visits
...
Dayanne Alba Chiumento Zimmer, Flávio de Queiroz Silva, Paula Buozzi Tarabay, Gabriela Domingues Andrade Ribeiro, Gustavo Sevá‐Pereira, Joaquim José Oliveira Filho, Marcello Imbrizi Rabello
Hospital Municipal Dr. Mário Gatti, Campinas, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: O desenvolvimento de fístulas ocorre frequentemente em pacientes com Doença de Crohn (DC), sinalizando maior gravidade da doença e impactando na qualidade de vida. O tratamento da DC fistulizante ainda é um desafio, principalmente se o tratamento convencional falhar. O objetivo desse trabalho é relatar um caso de fechamento de fístula entero‐entérica com uso de certolizumbe pegol.

Descrição: Paciente do sexo feminino de 32 anos, com diagnóstico de DC há 3 anos, localizada em íleo, em tratamento irregular com mesalazina. Procura consulta em fevereiro de 2018 queixando de dor abdominal e hematoquezia, associado à diarréia (10 episódios ao dia). Realizou tomografia computadorizada (TC) evidenciando atividade de doença em íleo, não se podendo descartar percurso fistuloso entero‐entérico. Introduzido corticóide, ciprofloxacino e metronidazol durante 30 dias e iniciada terapia com Certolizumabe pegol (CZP) em março de 2018. Apresentou resposta clínica na semana 2 porém na semana 4 retorna queixando‐se de dor abdominal intensa em fossa ilíaca esquerda associado a vômitos, febre, dispnéia e piora da diarréia. Realizada TC de abdome evidenciando resquício de fístula entero‐entérica, fechada em abscesso em fossa ilíaca esquerda. Realizada cirurgia para drenagem de abscesso, optado pela não intervenção da fístula, mantendo o imunobiológico para tratamento. Após a primeira dose de manutenção de certolizumabe a paciente não apresenta mais dor abdominal e a TC de controle evidenciou fechamento de fístula.

Discussão: Fístulas em DC são uma complicação que influenciam a qualidade de vida dos pacientes e sinalizam pior prognóstico da doença. Nos casos de DC fistulizante, os anti‐TNF destacam‐se no tratamento. O certolizumabe é um anti‐TNF peguilado, com seu uso já estabelecido na DC moderada/grave. Embora o estudo PRECISE 3 e outras publicações demonstrem a eficácia do certolizumabe no fechamento de fístulas, sua indicação ainda é informal. Demonstramos um caso cuja resposta clínica foi rápida e o fechamento da fístula ocorreu já na fase de indução, o que provavelmente acarretou na formação do abcesso. Embora a TC seja um exame adequado na pesquisa de fístulas, sua sensibilidade é menor que 80%, exigindo uma atenção aos sintomas clínicos sugestivos.

Conclusão: Esse relato de caso evidencia a eficácia do certolizumabe pegol no fechamento das fístulas e corrobora com dados da literatura que apontam a medicação como segura a se utilizar nos casos de DC fistulizante.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools