Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 86-87 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 86-87 (November 2019)
397
Open Access
Alterações pélvicas funcionais após cirurgia de endometriose no nervo ciático – relato de caso
Visits
...
L.R.C. Baruccia, G. Kurachib, U.E. Sagaeb, P. Gotardob, C.P. Crispic, F.E. Portod, D.M.d.R. Limab
a Centro Universitário Fundação Assis Gurgacz (FAG), Cascavel, PR, Brasil
b Gastroclínica Cascavel, Cascavel, RS, Brasil
c Instituto Crispi, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
d Unitom, Cascavel, PR, Brasil
Article information
Full Text

Área: Doenças do assoalho pélvico/Fisiologia Intestinal e Anorretocólica

Categoria: Relatos de caso

Forma de Apresentação: Pôster

Objetivo(s): Relatar caso atípico de endometriose profunda com acometimento de nervos periféricos e boa resposta pós‐operatória com tratamento de reabilitação pélvica.

Descrição do caso: Paciente do sexo feminino, 38 anos, nuligesta, referia dor sacrococcígea que irradiava para membros inferiores associada a parestesia, dismenorreia e dispareunia há 2 anos. Sintomas pioravam no período menstrual. O exame proctologico demonstrou nódulo doloroso em região de reto inferior na parede anterior. Foi submetida a ressonância magnética, que localizou lesões de endometriose com padrão de fibrose em peritônio com envolvimento do nervo hipogástrico, raízes esplâncnicas, plexo lombossacro e artéria uterina esquerda. Além disso, ultrassonografia anorretal demonstrou a presença de focos na junção anorretal e aderências em alça posterior. Optou‐se então pelo tratamento cirúrgico. Realizado ooforoplastia direita, shaving intestinal e colpectomia. Após 10 dias, paciente evoluiu no pós‐operatório com obstipação, perda do desejo de evacuar, perda da sensibilidade urinária, sensação de evacuação incompleta e incontinência urinaria de esforço. Encaminhada para fisioterapia de reabilitação pélvica, biofeedback, tratamento comportamental e associada com estimulação percutânea do nervo tibial posterior. Seis meses após início da reabilitação pélvica, paciente apresenta ganho considerável de contração voluntária máxima, endurance e relaxamento completo do puborretal durante o esforço evacuatório. Relata maior sensibilidade e percepção vesical, sensação de evacuação completa, nega dor, nega escapes de urina, gases e fezes, bem como urgências.

Discussão e Conclusão(ões): Trata‐se de um caso atípico de endometriose profunda com acometimento de componentes nervosos. Geralmente o acometimento de nervos periféricos pela endometriose se dá por focos que estão implantados há muito tempo no peritônio. A grande dificuldade hoje, tratando‐se de endometriose profunda, é submeter ou não o paciente ao tratamento cirúrgico, pelo fato de se tratar de um procedimento complexo que pode deixar sequelas irreversíveis. Além disso, mesmo em técnicas onde os nervos são preservados, há uma sequela temporária, a qual não se pode prever prontamente se será definitiva ou não. Conclusão: A ressecção de lesões de endometriose profunda pode deixar sequelas irreversíveis, logo precisa ser indicada com cautela. Além disso, a fisioterapia pélvica e estimulação percutânea do nervo tibial deve ser prescrita como uma maneira de alcançar um melhor prognóstico.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools