Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 220 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 220 (November 2019)
753
Open Access
Análise comparativa da prevalência de pólipos colorretais em pacientes acima e abaixo de 45 anos
Visits
...
C.N. Martins, GPdO. Zampieri, T. Robles, P. Ishida, A.C.F. Moreira, E.V.A. Pereira, S.A. Ciquini
Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC‐Campinas), Campinas, SP, Brasil
Article information
Full Text

Área: Doenças malignas e pré‐malignas dos cólons, reto e ânus

Categoria: Pesquisa básica

Forma de Apresentação: Tema Livre (apresentação oral)

Objetivo(s): Avaliar a prevalência de pólipos colorretais e suas características em pacientes de faixas etárias acima e abaixo de 45 anos.

Método: Analisou‐se 459 exames de colonoscopias realizadas em hospital universitário no período de janeiro a março de 2018 de convênios do Sistema Único de Saúde e privados. Foram avaliados quanto a presença de pólipos colorretais comparando‐se dois grupos divididos por faixa etária abaixo e acima dos 45 anos de idade. Os pólipos foram analisados quanto à sua localização, número, morfologia, tamanho e tipo histológico. Excluiu‐se os exames considerados incompletos por não atingirem o íleo terminal e aqueles em que o preparo foi considerado insatisfatório.

Resultados: A análise dos resultados demonstrou a exclusão de 48 (10,5%) exames considerados com preparo inadequado e 82 (17,9%) incompletos por não atingirem o íleo terminal. Foram estudados os 329 restantes com idades variáveis de 4 a 98 anos e média de 62,4 anos, sendo que destes 247 (75,1%) tinham idade superior a 45 anos e os restantes 82 (24,9%) inferiores a esta idade. Quanto ao sexo, 209 (63,5%) eram do feminino e 120 (36,5%) do masculino. Com relação plano de saúde, 167 (50,7%) eram do setor público e 162 (49,3%) do privado. Quanto aos achados, 225 (68,4%) pacientes apresentaram pólipos, 22 (6,7%) outras enfermidades e em 82 (24,9%) os exames não encontraram anormalidades. Analisando‐se os 189 (84%) com idade superior a 45 anos, foram identificados: 181 (95,6%) portadores de pólipos sésseis, tipo histológico predominante de adenomas de baixo grau em 148 (78,3%) e adenomas de alto grau/adenocarcinoma em 15 (7,9%). Quanto ao grupo abaixo de 45 anos com 36 (16%) pacientes, os achados foram: 32 (88,9%) com pólipos sésseis, predominância também de adenomas de baixo grau em 26 (72,2%) e sem a ocorrência de adenomas de alto grau/adenocarcinoma.

Conclusão(ões): Conclui‐se que a faixa etária superior aos 45 anos apresenta achados patológicos de maior risco em comparação com pacientes mais jovens devendo receber maiores cuidados diagnósticos visando a prevenção do câncer colorretal. Deve‐se frisar a importância da qualidade da indicação precisa em pacientes jovens evitando exames desnecessários e podendo contribuir para maior morbidade sem melhora da assistência médica.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools