Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 194-195 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 194-195 (November 2019)
602
Open Access
ANÁLISE DO ESVAZIAMENTO PÉLVICO LATERAL DO ADENOCARCINOMA DO RETO DISTAL
Visits
...
Ayrizono MdLS, Moraes Pn, Andrade VAd, Fagundes Jj, Leal Rf, Camargo Mg, Martinez Car, Coy Csr
Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, SP, Brasil
Article information
Full Text

Área: Doenças malignas e pré-malignas dos cólons, reto e ânus

Categoria: Estudo clínico não randomizado

Forma de Apresentação: Tema Livre (apresentação oral)

Objetivo(s): Avaliar a presença de acometimento linfonodal lateral em pacientes com adenocarcinoma do reto distal localmente avançado, submetidos a Esvaziamento Pélvico Lateral (EPL).

Método: Foram avaliados os pacientes com adenocarcinoma do reto distal, operados no Serviço entre 2010 e 2019. Realizou-se EPL em doentes com estadiamento pré-operatório T3 ou T4 e linfonodos positivos no estadiamento pré-tratamento ou achado intraoperatório de linfonodomegalia em cadeias laterais.

Resultados: No período estudado, foram realizados EPL em 69 doentes, sendo a maioria do sexo masculino (68,1%), da raça branca (85,5%) e com terapia neoadjuvante (94,2%). As cirurgias realizadas foram: Retossigmoidectomia e anastomose colorretal – 25 (36,2%), Amputação abdominoperineal do reto – 24 (34,8%), Retossigmoidectomia e anastomose coloanal – 12 (17,4%) e outras – 8 (11,6%). O EPL foi bilateral em 34 doentes (49,3%), à esquerda em 25 (36,2%) e à direita em 10 (14,5%). A média de linfonodos identificados nos esvaziamentos unilateral foi de 2,7 e 5,5 nos esvaziamentos bilaterais. O anatomopatológico demonstrou presença de metástase linfonodal em 5 doentes (7,2%), porém um deles não recebeu terapia neoadjuvante. Neste contexto, a percentagem de linfonodos acometidos em doentes tratados previamente com radio e quimioterapia foi de 5,8% (4/69). No seguimento tardio, 18 doentes (26,1%) evoluíram para óbito, sendo 14 em decorrência da doença. Vinte (29%) apresentaram metástases à distância; 7 (10,1%), recidiva pélvica e um doente, ambas. Atualmente, 43 doentes (62,3%) estão em acompanhamento ambulatorial (35 sem doença e 8 com doença) e oito (11,6%) perderam seguimento.

Conclusão(ões): O acometimento metastático de linfonodos laterais no adenocarcinoma do reto não foi frequente, porém a radioterapia associada a quimioterapia não foi capaz de esterilizar estes linfonodos em quase 5% dos pacientes, indicando a necessidade de associar este procedimento em casos selecionados.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools