Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 100 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 100 (October 2017)
P‐062
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.063
Open Access
ANÁLISE DO PERFIL EPIDEMIOLÓGICO, CLÍNICO E PATOLÓGICO DE PACIENTES COM COLECTOMIA POR CÂNCER COLORRETAL EM PONTA GROSSA, PARANÁ
Visits
...
Leonardo Ferreira da Natividadea, Caroline Tatim Saad Vargasa, Patricia Gomes de Almeida Lopesa, Stella Kuchlera, Mário Rodrigues Montemor Nettoa, Maria Cristina Sartorb, Jorge Eduardo Fouto Matiasb
a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Ponta Grossa, PR, Brasil
b Hospital de Clínicas, Universidade Federal do Paraná (HC‐UFPR), Curitiba, PR, Brasil
Article information
Full Text

Objetivos: Analisar os dados clínicos e anatomopatológicos de pacientes diagnosticados com câncer colorretal em Ponta Grossa, Paraná, de 2010 a 2015.

Métodos: Foram coletados as informações, em uma clínica de patologia, dos laudos de pacientes com colectomia por câncer colorretal operados entre 2010 e 2015. Os dados clínicos dos pacientes foram obtidos através de revisão de prontuários em uma clínica de oncologia.

Resultados: Foram identificados 199 pacientes operados de 2010 a 2015 por câncer colorretal, 53% do sexo masculino e 47% do feminino, média de 63 anos. A colectomia parcial ou segmentar respondeu pela maioria dos casos, apenas 2% deles eram colectomia total. A principal região acometida pelos tumores foi a transição retossigmoide, com 46% dos casos. Na sequência, aparecem o sigmoide isolado 12%, cólon ascendente 10%, reto 8%, cólon descendente 8%, ceco 6%, cólon transverso 5%, ângulo hepático 2% e ângulo esplênico com 1%. Os demais casos tiveram o local não especificado. Os tipos histológicos identificados foram adenocarcinoma 85%, adenocarcinoma mucinoso 12%, células em anel de sinete em 2% e os demais não especificados. Sobre a graduação T, pacientes em T2 respondiam por 8% da amostra, T3 52% e T4 30%, não especificados os demais. Para o estadiamento N, N0 representava 31%, N1 35%, N2 28% e os demais não especificados. O estadiamento M era composto por 15% em M1 e 76% em M0, os demais não especificados. A respeito da colectomia, 19% dos pacientes tiveram menos de 12 linfonodos removidos – inferior ao mundialmente recomendado para estadiamento – e 32% tiveram pelo menos uma margem cirúrgica comprometida.

Conclusão: Foi encontrado um acometimento maior do lado esquerdo do cólon e muitos tumores em estadiamento avançado. Todavia, os resultados são similares aos de outros trabalhos.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools