Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 108 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 108 (November 2019)
445
Open Access
Apresentação atípica de neurotuberculose em paciente portadora de doença de crohn em uso de imunobiológico
Visits
...
B.T. Piasecki, B.L. Scolaro, E.F. Malluta, M.K. Mello, M.C. Kimura, C.G. Miranda, O.W. Muniz, B. Wiese
Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), Itajaí, SC, Brasil
Article information
Full Text

Área: Doenças Inflamatórias Intestinais

Categoria: Relatos de caso

Forma de Apresentação: Pôster

Objetivo(s): Relatar um caso de apresentação atípica de uma doença infecciosa em paciente em uso de imunobiológico.

Descrição do caso: Feminina, 53anos, portadora de Doença de Crohn (DC) há 20anos, em uso de Infliximabe em dose otimizada de 3 ampolas/mês. Há 3 anos foi diagnosticada com tuberculose intestinal e submetida a tratamento adequado. Neste ano (2019) iniciou com cefaleia holocraniana, com melhora ao uso de sintomáticos, evoluindo com febre vespertina. Devido intensificação progressiva do quadro buscou atendimento em serviço de emergência, onde realizou exames laboratoriais e TC de crânio. Nenhum dos exames apontaram alterações, sendo liberada. Concluindo 1semana desde o início dos sintomas, evoluiu com quadros leves de confusão mental, retornando ao PA. Foi realizada coleta de LCR, demonstrando alterações que ainda não fechavam diagnóstico. Aos cuidados da UTI iniciou esquema terapêutico para TB e infecção fúngica, permanecendo internada por 40dias. Nesse período apresentou LCR evidenciando presença do BK, sendo diagnosticada com neurotuberculose e posteriormente indo a óbito.

Discussão e Conclusão(ões): A neurotuberculose é uma doença rara que afeta o parênquima cerebral e apresenta alta morbimortalidade. A apresentação atípica da tuberculose está frequentemente associada a quadros em que encontramos componentes de inibição do sistema imunológico, como em pacientes HIV+ e aqueles que fazem uso de imunossupressores. Em terapêuticas com drogas anti‐TNF, como o Infliximabe por exemplo, observou‐se um aumento de até 250% de casos. O TNFa, responsável por uma resposta imunológica adequada pelas células Th1, é suprimido. Assim, os macrófagos apresentam dificuldade em eliminar as micobactéricas. Como resultado podemos ter uma reativação da doença, uma vez que pode haver disseminação dos granulomas formados. Portanto, ressaltamos que, frente a um paciente que se encontre em uso de medicamentos imunossupressores, é necessário levar em consideração as apresentações não somente típicas, mas atípicas das doenças infectocontagiosas. Alertar sobre o desenvolvimento de manifestações atípicas nos pacientes em um de terapia imunobiológica. Para que não haja reativação de uma TB latente devido à instituição de terapia com anti‐TNF, é recomendada a realização do teste tuberculínico previamente à introdução da medicação e manter vigilância ativa por germes atípicos.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools