Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 230 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 230 (November 2019)
814
Open Access
Aspectos técnicos da anastomose manual por via robótica na colectomia segmentar
Visits
...
L.C. Reis, R.G. Campanati, L. Rogerio, M.M.P. da Luz, B. Hanan, KCdLR. Buzatti, A.C.P. André, R.G. da Silva
Hospital das Clínicas, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil
Article information
Full Text

Área: Cirurgia Minimamente Invasiva, Novas técnicas cirúrgicas/Avanços Tecnológicos em Cirurgia Colorretal e Pélvicas e Anorretais

Categoria: Pesquisa básica

Forma de Apresentação: Vídeo Livre

Objetivo(s): Descrever a padronização operatória e os aspectos técnicos da anastomose manual robótica na colectomia segmentar.

Descrição da técnica: A ressecção segmentar do ângulo esplênico é procedimento cirúrgico com evidências seguras no tratamento da neoplasia do ângulo esplênico. Após a ligadura da artéria cólica esquerda, garantindo a margem colônica adequada, ocorre a demarcação do mesocólon transverso e mesocólon descendente e secção do espécime cirúrgico com 02 cargas para endogrampeador tipo médio-espesso. Nesse momento o cirurgião trabalha com dois cotos colônicos grampeados a serem anastomosados. Na técnica da anastomose manual robótica descrita aqui, término-terminal em dois planos, os cotos colônicos são unidos por um linha de sutura contínua que engloba a linha de sutura grampeada. Assim, uma linha de sutura contínua com fio PDS 3.0 é confeccionada sobre a linha grampeada, unindo-se os dois cotos colônicos de modo T-T. Posteriormente, é feita a abertura anterior das alças proximal e distal com tesoura monopolar e uma linha de sutura é iniciada com dois fios a partir da metade posterior, de forma que ocorre progressão de um dos fios, em chuleio, no sentido superior da anastomose e outro no sentido inferior, finalizando a parede posterior da anastomose. A parede anterior é suturada com primeiro plano com sutura contínua de Connell-Mayo, 2 fios, das extremidades para a região central da incisão. Um segundo plano com sutura contínua tipo Lembert é realizado, finalizando a anastomose.

Discussão e Conclusão(ões): O uso da plataforma robótica como acesso minimamente invasivo vem ganhando muito interesse na área da cirurgia colorretal. Uma das principais vantagens do sistema robótico é o controle, pelo cirurgião, da câmera, que aumenta a percepção de profundidade e consequentemente a correta manipulação dos tecidos. A perfeita visibilidade do campo operatório com precisa exposição permite a correta tração dos tecidos, possibilitando uma sutura manual confortável e segura como a que ocorre na cirurgia laparotômica. Foi descrita acima a técnica utilizada ressecção parcial do ângulo esplênico do cólon. A confecção de uma linha de sutura manual segura permite ainda diminuir os custos da abordagem cirúrgica, uma vez que a confecção de uma sutura grampeada envolveria o uso de, no mínimo, mais uma para endogrampeador. Com o cirurgião confortavelmente sentado no console, com ampla e estável visualização do campo cirúrgico, a correta tensão e tração dos tecidos permite uma confecção de linhas de sutura estáveis, com diminuição dos custos operatórios e sem aumento no tempo cirúrgico.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools