Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 24 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 24 (October 2017)
TL6‐055
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.354
Open Access
AVALIAÇÃO DA ATIVAÇÃO DO ESTRESSE DO RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO NA MUCOSA INTESTINAL E NO TECIDO ADIPOSO MESENTERIAL NA DOENÇA DE CROHN
Visits
...
Andressa Coope, José Diego Botezelli, Lívia Bitencourt Pascoal, Francesca Aparecida Ramos da Silva, Maria de Lourdes Setsuko Ayrizono, Lício Augusto Velloso, Raquel Franco Leal
Laboratório de Investigação em Doenças Inflamatórias Intestinais, Faculdade de Ciências Médicas (FCM), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A prevalência da doença de Crohn (DC) tem aumentado mundialmente e surge como uma interação complexa entre componentes genéticos e ambientais. A patogênese da DC ainda é complexa e tem sido investigada. Além disso, o tecido adiposo mesenterial (MAT) aumentado observado próximo à área intestinal afetada é uma característica da DC. Recentes evidências sugerem associação entre a DC e o estresse do retículo endoplasmático (RE).

Objetivo: Investigar a ativação desta via pró‐inflamatória na mucosa intestinal e no TAM na DC.

Casuística e método: Biópsias intestinais e de TAM foram coletadas de pacientes com DC e de pacientes sem alterações endoscópicas. Fez‐se análise de transcritos por qPCR e de proteínas por imunoblot e imuno‐histoquímica.

Resultados: Avaliou‐se primeiramente a via IRE1/sXBP1. Houve expressão aumentada de sXBP1 na mucosa intestinal de pacientes com DC em comparação com os controles (p<0,018). A segunda sinalização de estresse RE investigada foi PERK/EIF2alpha. Houve expressão aumentada do transcrito PERK na mucosa intestinal de CD (p<0,025), bem como expressão de proteína EIF2alfa (p<0,0031) e a relação pEIF2alfa/EIF2alfa. No entanto, não foram observadas diferenças na expressão de genes e proteínas no TAM. Por qPCR observou‐se aumento na forma clivada/ativada da proteína ATF6 na mucosa intestinal na DC (p<0,0327). No entanto, esse aumento não se traduziu em aumento de conteúdo proteico. Além disso, não foram observadas diferenças na expressão do gene ATF6 no TAM. Entretanto, houve aumento da expressão transcricional de GRP94 (p=0,0087) e diminuição de GRP78 (p=0,0017) no TAM na DC.

Conclusão: Houve ativação de duas das três vias do estresse do RE na mucosa intestinal na DC, enquanto que no TAM não houve modulação dessas vias, possivelmente pelo aumento da chaperona GRP94. Assim, o estresse do RE é um importante mecanismo pró‐inflamatório na DC, mais especificamente na mucosa intestinal, pode constituir atraente alvo terapêutico.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools