Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 124-125 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 124-125 (October 2017)
P‐118
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.119
Open Access
AVALIAÇÃO DA EXPERIÊNCIA INICIAL DOS 15 PRIMEIROS CASOS DE DESARTERIALIZAÇÃO HEMORROIDAL TRANSANAL (THD) NO NOSSO SERVIÇO
Visits
...
Erico de Carvalho Holandaa, Alexandre Medeiros do Carmob, Roberto Sérgio de Andrade Filhob, Lia Barroso Simonetti Gomesb, Juliana Bezerra Fariasb, Rafaella Alcântara Alves Melob
a Centro Universitário Christus (Unichristus), Fortaleza, CE, Brasil
b Santa Casa da Misericórdia de Fortaleza, Fortaleza, CE, Brasil
Article information
Full Text

Objetivo: Analisar a experiência inicial de 15 primeiros casos de THD no nosso serviço.

Métodos: Estudo retrospectivo que avaliou pacientes submetidos à técnica de THD entre outubro de 2016 e março de 2017.

Resultados: A amostra é composta por 15 pacientes, com idade média de 47 anos. Constatou‐se predominância do sexo masculino (80%). O diagnóstico de maior incidência foi DH de 3° grau (33%), seguido de DH de 2° grau (13%) e DH de 2° grau com plicomas externos (13%). A THD pura (60%) foi a cirurgia mais feita, seguida da THD associada a hemorroidectomia clássica (27%). As complicações mais frequentes no PO foram trombose hemorroidária (7%) e sangramento leve (7%), a maioria (87%) dos pacientes não apresentou complicações. Os sintomas mais prevalentes no PO foram tenesmo (67%), dor (80%) e disquezia (13%). A alta ambulatorial dos pacientes após 30 dias (40%) foi a mais prevalente, seguida da alta após 60 (27%) e após 90 (13%). Uma parte dos pacientes (20%) ainda se encontra em acompanhamento.

Discussão: Atualmente, o tratamento da DH ainda é individualizado. Por ser uma doença prevalente e com impacto na qualidade de vida dos pacientes, novas técnicas cirúrgicas se fazem necessárias para uma abordagem eficaz, principalmente nos casos refratários à terapia conservadora. Em um estudo recente, com 803 pacientes, a complicação pós‐operatória mais prevalente foi tenesmo ou dor anal em 18% da amostra, com taxa de sucesso de 90,7%.

Conclusão: Este estudo demonstra uma experiência inicial com o uso de THD para tratamento de DH, com resultados semelhantes aos achados na literatura.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools