Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 196-197 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 196-197 (November 2019)
624
Open Access
Avaliação do perfil de citocinas inflamatórias e da atividade física em pacientes com doença de crohn tratados com infliximabe
Visits
...
K.A.O. Zanini1, J.M.F. Chebli2, C.Z. Malaguti2, J.Od.A. Corrêa2, Fd.A. Lucca2, T.Cd.R. Ribeiro2, L.A. Chebli2, A.Z. Zanini2
1 Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Juiz de Fora, MG, Brasil
2 Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Juiz de Fora, MG, Brasil
Article information
Full Text

Área: Doenças Inflamatórias Intestinais

Categoria: Estudo clínico não randomizado

Forma de Apresentação: Tema Livre (apresentação oral)

Objetivo(s): Os pacientes com doença de Crohn (DC) apresentam menor nível de atividade física (AF) e esse comportamento é, em parte, determinado pela atividade da doença. A terapia com infliximabe (IFX) pode induzir a remissão clínica e, portanto, favorecer o aumento da AF. Entretanto, os fatores preditivos de melhora da AF após remissão clínica na DC são elusivos. Portanto, nós visamos avaliar o perfil de citocinas inflamatórias e o possível incremento de AF em pacientes com DC tratados com IFX.

Método: Na coorte de 44 pacientes com DC que iniciaram o tratamento com IFX, 38 (86,4%) alcançaram a remissão clínica na 24ª semana de tratamento. Dados demográficos, clínicos (Índice de Harvey‐Bradshaw), de qualidade de vida (questionário IBDQ – Inflammatory Bowel Disease Questionnaire), antropométricos (índice de massa magra e o índice massa gorda medidos por Bioimpedância), capacidade de exercício (Teste de Shuttle), força muscular (Handgrip), nível de AF (número de passos/dia [NP/dia] e Tempo Ativo medidos pelo Acelerômetro) e níveis séricos de citocinas (TNF‐α [fator de necrose tumoral alfa], IL‐6 [interleucina], IL‐17 e IFN‐ɣ [interferon gama]) foram avaliados nas semanas zero e 24, em pacientes com e sem melhora do nível de AF.

Resultados: Dados demográficos, clínicos, de qualidade de vida, antropométricos, de capacidade de exercício e de força muscular foram similares em pacientes com e sem melhora no nível de AF. Todos os pacientes que responderam ao IFX, na 24ª semana (n=38/86,4%), apresentaram diminuição significativa das citocinas avaliadas (IL‐6, IL‐17, TNF‐α e IFN‐ɣ). Já no grupo sem remissão ao IFX, observou‐se aumento significativo das IL‐6 e IL‐17 nos pacientes com aumento do NP/dia, e elevação das IL‐6, IL‐17 e TNF‐α nos pacientes que aumentaram seu tempo ativo, medidos pelo acelerômetro. Os pacientes não respondedores ao IFX, que não apresentaram melhora no NP/dia, tiveram aumento somente do TNF‐α.

Conclusão(ões): Em pacientes com DC ativa em remissão induzida pelo IFX houve diminuição do nível sérico das IL‐6, IL‐17, TNF‐α e IFN‐ɣ e melhora da AF.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools