Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 136 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 136 (October 2018)
TL40
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.292
Open Access
AVALIAÇÃO DOS FATORES NUTRICIONAIS ENVOLVIDOS NA EVOLUÇÃO CLÍNICA DE PACIENTES COM DOENÇA DE CROHN
Visits
...
Marina Moreira de Castroa,b, Maria de Lourdes Setsuko Ayrizonoa,b, Ligiana Pires Coronaa,b, Michel Gardere Camargoa,b, Claudio Saddy Rodrigues Coya,b, Marciane Milanskia,b, Raquel Franco Leala,b
a Laboratório de Investigação em Doença Inflamatória Intestinal, Serviço de Coloproctologia, Faculdade de Ciências Médicas (FCM), Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, SP, Brasil
b Laboratório de Distúrbios do Metabolismo, Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA), Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Limeira, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A doença de Crohn (DC) apresenta alguns distúrbios nutricionais, como a desnutrição, perda de peso e deficiências nutricionais, e torna‐se importante a determinação da composição corporal para auxiliar no diagnóstico nutricional e avaliar o grau de desnutrição.

Objetivo: Avaliar a composição corporal e ingestão dietética de pacientes com DC em remissão e em atividade.

Método: Foram avaliados 21 pacientes com DC em atividade (DCA) e 22 em remissão (DCR), e incluído um grupo Controle (CTR) com 16 indivíduos saudáveis. A atividade da doença foi avaliada pela colonoscopia e enterorressonância. O presente estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa local. Os dados antropométricos avaliados foram: peso atual (PA), estatura, circunferência da panturrilha (CP), circunferência do braço (CB) e dobra cutânea tricipital (DCT). Foram calculados o Índice de Massa Corporal (IMC), circunferência muscular do braço (CMB) e área muscular do braço (AMB) e o porcentual de perda de peso. A avaliação do consumo alimentar foi realizada através do Recordatório Alimentar de 24 horas.

Resultados: Foi demonstrada diferença entre os três grupos avaliados em relação ao IMC (p<0,001), verificando que os grupos CTR (28,61 Kg/m2) e DCR (26,10 Kg/m2) estavam com sobrepeso, e os pacientes do grupo DCA (21,87 Kg/m2) eutróficos. Também houve diferença nos parâmetros CB, DCT, CMB e AMB entre os grupos, sendo que as menores médias foram no grupo DCA. Já em relação ao porcentual de perda de peso, não foi evidenciada perda de peso significativa ou grave nos últimos 3 meses. Em relação à análise da ingestão alimentar, o consumo energético do grupo CTR foi menor em relação ao grupo DCA (p=0,034). O consumo de carboidrato apresentou valores abaixo da recomendação, e valores do consumo de proteína acima da recomendação para os três grupos. Porém, quando realizada análise do consumo proteico considerando gramas de proteína por quilograma de peso corporal (g/ptn/Kg), o grupo DCA apresentou valores adequados (1,5g/ptn/Kg), segundo a recomendação do Consenso de Nutrição para a DII. O consumo de lipídios do grupo DCR foi significativamente maior (p=0,028) em comparação ao grupo DCA. O consumo médio de fibras estava abaixo da recomendação e de colesterol acima do recomendado para todos os grupos.

Conclusão: Apesar da desnutrição não ter sido observada segundo o IMC; o grupo em atividade da DC apresentou o estado nutricional mais comprometido de acordo com as variáveis CB, DCT, CMB e AMB.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools