Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 98 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 98 (October 2018)
P67
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.210
Open Access
CÂNCER DE CANAL ANAL EM PACIENTES COM LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO E ALTERAÇÕES CITOPATOLÓGICAS DE COLO DE ÚTERO
Visits
...
Maruska Dib Iamut, Paula Melichar Suassuna, Evandro Mendes Klumb, Fernanda Ribeiro Elias, Marcela Ignacchiti Lacerda Avila, Jacyara Maria Brito Macedo
Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: Pacientes com lúpus eritematoso sistêmico (LES) apresentam maior risco de desenvolver câncer, principalmente se estes estiverem imunossuprimidos. Dentre os mais comuns encontram‐se os associados a infecções virais, como o HPV, onde os sítios habituais destas neoplasias são o cervical, anogenital e orofaríngeo.

Descrição: Foram identificados 4 casos de neoplasia de canal anal em pacientes acompanhadas regularmente no ambulatório de LES, em uso de imunomoduladores para controle de doença, apresentando histórico de alterações citopatológicas cervicais. R.R.L.S., 50 anos, branca, LES há 25 anos com nefrite proliferativa, em uso de Azatioprina, prednisona e ciclofosfamida. Em 2007, apresentou lesão intraepitelial escamosa de alto grau (HSIL) de colo de útero. Em 2014, foi diagnosticada com câncer anal cloacogênico. M.N.H., 51 anos, negra, LES há 7 anos com nefrite proliferativa, em uso de prednisona, ciclofosfamida e micofenolato mofetil. Apresentou HSIL cervical em 2009 e carcinoma espinocelular (CEC) de canal anal em 2016. V.C., 65 anos, negra, LES há 4 anos, em uso de prednisona e azatioprina, apresentou CEC cervical concomitantemente ao CEC anal em 2016. A.P.R.B., 47 anos, negra, LES há 11 anos com nefrite proliferativa e em tratamento com prednisona, ciclofosfamida e micofenolato mofetil. Foi diagnostica com CEC de canal anal em 2016 evoluindo a óbito no mesmo ano.

Discussão: O câncer anal soma 1,5% de todos os tumores do tubo digestivo e cerca de 2% das neoplasias colorretais. No entanto, das 1100 pacientes com LES, atendidas no serviço de referência, foram identificados 4 casos, o que representa uma incidência 3,3% maior do que a esperada na população geral.

Conclusão: Muito já é descrito na literatura sobre câncer cervical em pacientes com LES. No entanto, estudos devem ser realizados para avaliar a associação do câncer anal com LES, em uso de agentes imunomoduladores e sua relação com as alterações citopatológicas cervicais.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools