Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 38-39 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 38-39 (November 2019)
584
Open Access
Caso de diverticulite complicada com achado de corpo estranho plástico em intestino delgado
Visits
...
R.V. Beust, C.M. Furlanetto, M.S. Coelho, R.M. Siqueira, L.S. Leme, D.C. Silva, D.T. Kanno, C.A.R. Martinez
Universidade São Francisco (USF), Bragança Paulista, SP, Brasil
Article information
Full Text

Área Doenças Intestinais funcionais e Doença Diverticular dos cólons

Categoria Relatos de caso

Forma de Apresentação Pôster

Objetivo(s) O presente estudo relata achado de corpo estranho plástico em intestino delgado distal, cuja sintomatologia foi mascarada por complicação de diverticulite. O objetivo foi discutir a associação destas duas patologias e o desfecho clínico‐cirúrgico do paciente relatado.

Descrição do caso Paciente masculino, 57 anos, diagnosticado previamente com distúrbio psiquiátrico, foi levado ao PS devido queixa de dor em fossa ilíaca esquerda e em hipogástrio há 2 semanas, com piora há dois dias associado a parada de eliminaçáo de fezes e febre de 38,2°C. Ao exame físico apresentava‐se em regular estado geral, desidratado e taquicárdico. Abdome com palpação dolorosa em FIE e em hipogástrio, apresentando defesa ao toque e descompressão brusca negativa e auséncia de massas palpáveis. Ao estudo radiolõgico (TC de abdome total) observou‐se imagem sugestiva de corpo estranho em íleo distal sem dilatação a montante. Evidenciado dilatação e espessamento parietal da transiçáo retossigmoide, apresentando conteúdo com atenuação líquida em seu interior e áreas com liquido livre em pelve, sem sinais de pneumoperitônio. Indicada cirurgia devido piora clínica progressiva do paciente. No ato cirúrgico, evidenciou‐se peritonite purulenta, região retossigmoide com diversos divertículos inflamados e corpo estranho plástico, localizado em regiào de íleo distal, em eminência de perfuração. Optou‐se por realizar retossigmoidectomia, enterectomia com enteroanastomose, drenagem de cavidade e colostomia a Hartmann. Devido à gravidade do caso, o paciente evoluiu com complicações pós operatórias e foi a óbito.

Discussão O caso torna‐se interessante pois observamos duas patologias intestinais em que os sintomas se sobrepóem, mas que não se interrelacionam. A diverticulite inicial pode ser tratada clinicamente, utilizando‐se antibióticos e mudança de hábitos. Nos casos de diverticulite complicada, em que se desenvolvem abscessos, obstrução, fístulas ou processos hemorrágicos a cirurgia de ressecção está indicada. No paciente em questão, o objeto plástico ingerido estava impactado em região distal de delgado, em processo de perfuração de alça, o que poderia levar a complicaçóes ainda mais graves e mais precoces.

Conclusão: A diverticulite aguda é uma doença frequente na população mundial, assim como casos de ingesta de corpo estranho em pacientes psiquiátricos. Entretanto, casos de diverticulite aguda concomitantemente com achado de corpo estranho em intestino delgado são raros. A associação entre pacientes com distúrbios psiquiátricos queixando‐se de sintomas gastrointestinais e a ingesta de corpo estranho deve sempre ser feita. O diagnóstico através de exame de imagem tipo tomografia computadorizada é o ideal tanto para avaliação da presença do objeto, localização e avaliação de complicações, assim como para classificação da diverticulite aguda, avaliação e decisão quanto ao tipo de tratamento.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools