Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 75-76 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 75-76 (October 2017)
P‐007
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.008
Open Access
COLECTOMIAS VIDEOLAPAROSCÓPICAS NO TRATAMENTO DO CÂNCER COLORRETAL EM PACIENTES ACIMA DE 80 ANOS
Visits
...
Mariane Christina Savio, Micheli Fortunato Domingos, Valéria Santos, Yan Aguilera, João Rafael Rugger, Renato Valmassoni Pinho, Júlio Cezar Uili Coelho
Hospital Nossa Senhora das Graças de Curitiba, Curitiba, PR, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A expectativa de vida tem aumentado em todo o mundo. Com isso, é cada vez mais comum nos depararmos com pacientes octagenários nos consultórios, muitos com bom status‐performance. Nesse grupo de indivíduos o câncer colorretal é uma das malignidades mais comuns e é causa importante de morbidade e mortalidade. As colectomias laparoscópicas apresentaram grande avanço nos tratamentos desses tumores, com segurança e inúmeros benefícios, como menor tempo de hospitalização, menor dor pós‐operatória, baixa morbidade e semelhante risco de fístulas em relação às cirurgias abertas. Sua indicação para pacientes acima dos 80 anos não está bem estabelecida. A idade, entretanto, isoladamente, não representa uma contraindicação para ressecção laparoscópica.

Objetivos: Avaliar desfechos de pacientes acima de 80 anos submetidos a colectomias laparoscópicas eletivas.

Métodos: Estudo retrospectivo observacional através da revisão de 40 prontuários de pacientes acima de 80 anos submetidos a ressecções colorretais devido a neoplasia colorretal de janeiro de 2011 a junho de 2017.

Resultados: Foram incluídos 40 pacientes submetidos à cirurgia videolaparoscópica. A idade média foi de 85,3 anos. O tempo operatório médio foi de 195 minutos. O índice de fístula foi de 7% e as complicações pós‐operatórias (inclusive respiratórias, infecciosas, sangramento, dentre outras) ocorreram em 25% dos pacientes. O tempo de internamento foi de 14 dias e 85% dos pacientes necessitaram de internamento em UTI, com média de permanência de nove dias. Houve 15% de mortalidade nessa série.

Conclusões: A cirurgia laparoscópica é uma opção de tratamento para pacientes octagenários. A mortalidade e a morbidade desses pacientes são mais elevadas do que as da população geral, provavelmente devido às comorbidades. A indicação da cirurgia laparoscópica nesse grupo deve ser precisa e levar em consideração comorbidades e status‐performance do paciente.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools