Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 69 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 69 (October 2018)
P221
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.147
Open Access
COMPARAÇÃO DA PERFORMANCE DE MÉDICOS ASSISTENTES E RESIDENTES NA REALIZAÇÃO DE COLONOSCOPIAS EM UM CENTRO DE TREINAMENTO
Visits
...
Marley Ribeiro Feitosa, Rodrigo Saad Rodrigues, Josiane Harumi Cihoda Lopes, Fernanda Costa Pereira, Rogério Serafim Parra, Omar Féres, José Joaquim Ribeiro da Rocha
Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo (USP), Ribeirão Preto, SP, Brasil
Article information
Full Text

Objetivo: Analisar os indicadores de qualidade de colonoscopia em um centro ambulatorial de nível secundário de atenção à saúde, onde se realiza o treinamento de médicos residentes e comparar a performance dos médicos em treinamento com a dos médicos assistentes.

Método: Revisão de um banco de dados prospectivo de colonoscopias ambulatoriais, realizadas no período de setembro de 2009 a dezembro de 2014. Foram avaliados e comparados, entre médicos residentes e assistentes, os seguintes indicadores de qualidade: indicação adequada, frequência de preparo colônico adequado, taxa de intubação cecal, taxa de detecção de adenomas por gênero, taxa de perfuração colônica, taxa de sangramento pós‐polipectomia.

Resultados: Foram realizados 2720 exames. Os seguintes indicadores de qualidade foram obtidos: indicação adequada (81,2%), frequência de preparo colônico adequado (94,5%), taxa de intubação cecal em todos os exames (95,7%), taxa de intubação cecal em exame de rastreamento (95,4%), taxa de detecção de adenoma em homens (42%), taxa de detecção de adenoma em mulheres (37,5%), taxa de perfuração colônica (0,14%) e taxa de sangramento pós‐polipectomia (0,11%). Os médicos residentes apresentaram indicadores de qualidade semelhantes aos médicos assistentes: indicação adequada (80,2%×81,9%; p=0,257), frequência de preparo colônico adequado (94,9%×94,2%; p=0,858), taxa de intubação cecal em todos os exames (96,1%×95,3%; p=0,299), taxa de intubação cecal em exame de rastreamento (96,7%×94,5%; p=0,118), taxa de detecção de adenoma em homens (42%×42%; p=1,000), taxa de detecção de adenoma em mulheres (36,9%×38,1%; p=0,802), taxa de perfuração colônica (0,2%×0,1%; p=0,330) e taxa de sangramento pós‐polipectomia (0%×0,2%; p=0,137).

Conclusão: Não houve diferença na performance dos médicos residentes e assistentes.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools