Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 78 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 78 (October 2017)
P‐012
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.013
Open Access
CONTRAÇÃO DA MARGEM DE RESSECÇÃO TUMORAL APÓS CONSERVAÇÃO EM FORMOL TAMPONADO
Visits
...
Priscila Oliveira Cardosoa, Luciana Maria Pyramob, Marco Antônio Miranda dos Santosb, Alexandre Miranda Silveirab, Marina Varella Braga de Oliveirac, Jessica Gerundi Guimarãesc, Andy Petroianua
a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil
b Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg), Belo Horizonte, MG, Brasil
c Hospital Alberto Cavalcanti (HAC), Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), Belo Horizonte, MG, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A retirada dos tumores com margem livre de câncer é essencial no prognóstico da morbimortalidade, determina a retirada completa da neoplasia em seu local de origem. A análise anatomopatológica das margens tumorais tem sido cada vez mais adotada. A definição da margem mínima de ressecção ainda é controversa.

Objetivo: Analisar a redução da margem de ressecção após retirada da peça cirúrgica e conservação em formol tamponado.

Método: Foram estudados prospectivamente 13 pacientes com diagnóstico de adenocarcinoma colorretal, submetidos a ressecção cirúrgica. Os pacientes foram submetidos a estadiamento clínico pré‐operatório. Depois de retirada, a peça foi retificada, sem estiramento, e feita a medição do tumor e das margens em centímetros. Foi fixada a uma placa de isopor em solução de formaldeído tamponado a 10% e enviada ao laboratório de anatomopatologia para permitir a medição das margens livres de doença, após fixação.

Resultados: O tamanho médio±DP das peças cirúrgicas antes da fixação no formadeído 10% foi de 29,56±10,49cm e após fixação foi de 26,31±6,58cm, com redução de 10,1% da peça. O tamanho médio±DP do tumor antes da fixação no formadeído 10% foi de 5,10±1,76cm e após fixação foi de 4,85±1,53cm, com redução de 4,9% do tamanho tumoral. O tamanho médio±DP da margem proximal ao tumor antes da fixação no formadeído 10% foi de 13,44±8,78cm e após fixação foi de 11,73±7,10cm, com redução de 12,7% da margem. O tamanho médio±DP da margem distal ao tumor antes da fixação no formadeído 10% foi de 11,08±4,85cm e após fixação foi de 9,73±4,02cm, com redução de 12,2% da margem.

Conclusões: Houve uma redução de cerca de 10% do tamanho das peças cirúrgicas após fixação.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools