Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 148-149 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 148-149 (October 2018)
TL65
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.317
Open Access
CORRELAÇÃO DOS ACHADOS DE ULTRASSONOGARFIA ANORRETAL TRIDIMENSIONAL E RESSONÂNCIA MAGNÉTICA COM PREPARO NA AVALIAÇÃO DE ENDOMETRIOSE RETAL
Visits
...
Murilo Tomiyoshia,b, Barbara Pereira de Laraa,b, Karina Correa Ebrahima,b, Fabiano Taakaki Emoria,b, Gustavo Kurachia,b, Doryane Maria dos Reis Limaa,b, Univaldo Etsuo Sagaea,b
a Centro Universitário Fundação Assis Gurgacz, Toledo, PR, Brasil
b Gastroclínica Cascavel, Cascavel, RS, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: O objetivo deste estudo foi correlacionar os achados da ultrassonografia anorretal tridimensional com os achados da ressonância magnética nuclear de pelve com preparo intestinal em mulheres com suspeita de endometriose profunda.

Método: Este é um estudo prospectivo, observacional duplo cego, transversal que avaliou 34 pacientes do sexo feminino portadoras de endometriose pélvica e com suspeita de acometimento intestinal, no período de março de 2016 a abril de 2018. As pacientes foram inicialmente submetidas à ultrassonografia anorretal tridimensional com o aparelho BK com aquisições tridimensionais com preparo retal. A ressonância foi realizada com aparelho de alto campo (1.5 Tesla) com cortes multiplanares de alta resolução espacial enfatizadas na ponderação T2 e T1 com supressão do sinal da gordura. Todas as pacientes receberam preparo intestinal e foi utilizado contraste vaginal e retal. As variáveis analisadas foram: a presença sugestiva de foco de endometriose na parede retal e/ou gordura periretal. Em seguida foi realizado o teste de concordância LEE‐KAPPA entre os dois exames.

Resultados: A média da idade das pacientes foi de 38, 5 (28‐50). Foram encontradas em 22 pacientes do exame ECO 3D focos de endometriose periretal, em 7 focos de endometriose na gordura periretal e em 7 não foram encontrados focos sugestivos de endometriose. A ressonância em 24 pacientes foram encontrados focos na gordura periretal, 9 na parede retal e 3 não foram evidenciados focos de endometriose. O resultado do teste de correlação LEE KAPPA mostra o intervalo de confiança de 95% variando de 0,56 a 0,89, com índice KAPPA de 0,76 mostrando a boa relação entre a ECO 3D e a ressonância. Conclui‐se haver uma boa relação entre o exame de eco 3D com a ressonância na avaliação de pacientes com endometriose profunda.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools