Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 69-70 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 69-70 (October 2018)
P222
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.148
Open Access
DADOS EPIDEMIOLÓGICOS DE COLONOSCOPIAS REALIZADAS EM UM SERVIÇO DE ENDOSCOPIA DIGESTIVA DO INTERIOR DE SÃO PAULO
Visits
...
Mychelly de Sá Carvalho, Evelyn Cristina Rosa da Granja Batalini, Alexande da Silva Nishimura, Larissa dos Santos Gonçalves Gil, Amanda Geórgia Belleze, Marcelo Carlos de Sá Carvalho, Rafael Castelli Bittencourt
Santa Casa de Ourinhos, Ourinhos, SP, Brasil
Article information
Full Text

Objetivo: Descrever o perfil epidemiológico dos pacientes submetidos à endoscopia digestiva baixa em um centro terciário do interior de São Paulo, ressaltando a sua importância como método diagnóstico e terapêutico.

Método: Foi realizado um estudo retrospectivo através da análise de prontuários de pacientes que foram submetidos a Colonoscopia em um Serviço de Endoscopia Digestiva de um Hospital do Interior de São Paulo, entre os anos de 2017 e 2018.

Analisaram‐se as seguintes variáveis: sexo, idade dos pacientes, indicação para a realização de endoscopia digestiva baixa, tipo de procedimento realizado, bem como a incidência de lesões pré‐ malignas e malignas.

Resultados: Das 2480 colonoscopias realizadas no nosso serviço, 803 apresentaram lesões de características malignas ou pré‐malignas. A idade dos pacientes com lesões malignas e pré‐malignas variou de 22 a 94 anos. A maior parte dos pacientes submetidos a colonoscopia era do sexo feminino 57% (n=1.413). Com relação a idade houve predomínio em ambos os sexos entre 61 e 70 anos com 34,5% (n=855). As lesões malignas foram identificadas em 5,9% (n=148) dos pacientes, sendo 53,33% (n=79) no sexo feminino e 46,7% (n=69) no sexo masculino. As lesões pré‐malignas se fizeram presentes em 30% (n=746), sendo 60,18% (n=449) no sexo feminino e 39,81% (n=297) no sexo masculino. A idade média dos pacientes submetidos ao exame foram de 52,3 anos. Hemorragia Digestiva Baixa (16,42%), alteração do hábito intestinal (11,50%), diarreia (11,0%), perda de peso (9,8%) foram às indicações mais frequentes. As endoscopias digestivas baixas foram normais em 47% dos diagnósticos identificados nos laudos.

Conclusão: A colonoscopia é um excelente método tanto diagnóstico como terapêutico na investigação das doenças digestivas baixas .Os resultados obtidos no nosso serviço, mostraram que a Colonoscopia é fundamental no diagnóstico e rastreamento de tumor coloretal.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools