Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 108-109 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 108-109 (November 2019)
448
Open Access
Doença de crohn associada a fístula esôfago cutânea: Relato de caso
Visits
...
N.A.P. Chagas, L.R. Boarini, F.C. Lopes, L.M. Oliveira, B.C.P. Santana, N.B. Maciel, A.D.F. Maia, I.C. Albuquerque
Hospital Heliópolis, São Paulo, SP, Brasil
Article information
Full Text

Área: Doenças Inflamatórias Intestinais

Categoria: Relatos de caso

Forma de Apresentação: Pôster

Objetivo(s): Descrever um caso de doença de Crohn (DC) associado a fístula esôfago cutânea como primeira manifestação.

Descrição do caso: Feminina, 20anos, natural e procedente de São Paulo, há seis anos com edema em região cervical com saída de secreção piosalivar. Iniciou com hematoquezia há um ano, acompanhada de emagrecimento, anemia e quadro de fístulas perianais sendo iniciado tratamento medicamentoso com derivado de 5‐ASA e prednisona. A endoscopia digestiva alta evidenciou úlcera profunda associado a orifício interno fistuloso à 30cm da arcada dentária superior, com análise antomopatológica de acantose de mucosa do esôfago e hiperplasia de células basais. Tomografia de tórax, abdome e pelve com trajeto fistuloso esofagocutâneo e colonoscopia apresentando sinais de retite distal associado a pseudopólipos. Ao exame clínico observou‐se orifício em região cervical direita com saída de secreção piosalivar e ao exame proctológico fístulas perianais. Classificação de Montreal A2 L2+L4 B3. Realizado exame proctológico sob anestesia com curetagem de úlceras circunferenciais anais e perineais e do trajeto fistuloso reto vaginal com colocação de sedenho não cortante. Iniciado terapia com Anti TNF.

Discussão e Conclusão(ões): A DC do TGI alto é a forma menos prevalente havendo poucos estudos nesta área. O diagnóstico é feito em idade mais jovem e normalmente é associado a um padrão B2 (estenosante) com acometimento do cólon simultaneamente (L2). A lesão isolada do esôfago é rara, correspondendo a 0,2%–3%. Neste caso clínico a paciente iniciou com manifestação esofágica exclusiva porem, evoluiu com lesão perianal. A DC perianal pode estar presente em 17–43% dos pacientes com DC e denota pior prognóstico à doença. A introdução precoce de medicamentos biológicos na DC perianal pode mudar sua evolução, inclusive diminuindo a necessidade de futuros procedimentos cirúrgicos. No presente caso clínico a paciente teve o diagnóstico tardio de DC de TGI alto, além de apresentar DC perianal, o que corrobora com um pior prognóstico evolutivo e atraso na introdução da terapia biológica. A doença de Crohn possui diversas formas de apresentações. O estudo amplo e detalhado da doença e suas manifestações é fundamental para o diagnóstico e tratamento adequado.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools