Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 14 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 14 (October 2018)
P115
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.030
Open Access
DOENÇA DE CROHN GASTRODUODENAL: RELATO DE CASO
Visits
...
Brunno Augusto José Costa, Lucas de Sena Leme, Bruna Zini de Paula Freitas, Paula Cristina Steffen Novelli, Daniel de Castilho Silva, Danilo Toshio Kanno, Carlos Augusto Real Martinez
Hospital Universitário São Francisco na Providência de Deus, Bragança Paulista, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A doença inflamatória intestinal pode ser definida em seu conceito amplo como qualquer processo inflamatório do trato digestivo com causa conhecida ou não. A incidência e a etiologia da DII ainda é incerta e desconhecida, o que dificulta o tratamento definitivo e a cura dessas patologias. O presente relato tem como objetivo apresentar um caso de doença de Crohn, com acometimento gastroduodenal. Forma rara de manifestação da doença, tratada através de conduta conservadora, sem recidiva ou complicações até a elaboração do relato.

Descrição do caso: Paciente T.H.S., 13 anos, sexo masculino, relata de dor anal há sete meses. Dor que piorava durante evacuação associada à hematoquezia esporádica e diminuição da frequência evacuatória. Ao exame proctológico, apresentava fissura anal póstero‐lateral esquerda. Em acompanhamento ambulatorial apresentou quadro de dor abdominal associado à febre e diminuição de eliminação de fezes e flatos. Realizado tomografia de abdome e pelve, com linfonodos em cadeias mesentéricas com calibre discretamente aumentado e retração do mesentério. Foi solicitado colonoscopia com o seguinte resultado: processo inflamatório em íleo terminal, cólon esquerdo e reto evidenciando ileíte crônica ulcerativa com reação granulomatosa focal, sendo levantada hipótese de DII. Após alguns meses paciente procurou o pronto socorro com dor epigástrica há 3 dias associada a vômitos, febre de 39°C e dois episódios de hematêmese. Foi solicitada endoscopia digestiva alta com alterações sugestivas de doença inflamatória em atividade em estômago e duodeno. Iniciado infliximabe e mantido prednisona com boa resposta clínica, com melhora do quadro de dor, sangramento.

Discussão: A DC gastroduodenal ocorre em menos de 5% dos casos. No estômago, é uma manifestação extremamente rara, com sinais de epigastralgia, dispepsia, frequentemente associada com anorexia, náuseas, vômitos e perda de peso. Os pacientes podem apresentar‐se assintomáticos ou com sintomas leves, simulando gastrite e alterações endoscópicas discretas, como úlceras aftóides. A doença avançada manifesta‐se com vômitos e perda de peso, podendo evoluir com fístulas para o cólon com queixas de diarreia, vômitos fecalóides e emagrecimento. Já no duodeno, é mais comum úlceras aftóides e o espessamento das pregas na mucosa.

Conclusão: Trata‐se de um relato de caso raro de um paciente jovem com doença de crohn com acometimento do estômago, duodeno, delgado e cólon, com boa resposta ao infliximabe.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools