Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 139 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 139 (October 2018)
TL46
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.298
Open Access
DOENÇA DE CROHN PERIANAL: QUAL É A IMPORTÂNCIA DAS CIRURGIAS PROGRAMADAS ASSOCIADAS A TERAPIA COM IMUNOBIOLÓGICOS PARA REMISSÃO COMPLETA?
Visits
...
Idblan Carvalho de Albuquerque, Paola Trindade Meinicke, Natália Belló Maciel, Paula Toledo de Almeida, Alexandre Andrade da Silva Cherao, Rafaela Cavalcante das Neves Barbosa, Lucas Rodrigues Boarini
Hospital Heliópolis, São Paulo, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A doença de Crohn (DC) é uma inflamação do trato gastrointestinal que pode acometer da boca ao ânus. A manifestação perianal ocorre em 17‐ 43% dos pacientes com DC. A remissão perineal completa é um desafio em função da heterogeneidade das manifestações clínicas e dos elevados índices de recidiva.

Objetivos: Avaliar a porcentagem pacientes com remissão perianal completa obtida por meio das cirurgias programadas associada a terapia com de imunobiológico.

Métodos: Estudo retrospectivo descritivo realizado no ambulatório de doença inflamatória intestinal, através de revisão de prontuários, em um hospital terciário do estado de São Paulo, no período de março/2010 a maio/2018. Remissão completa foi definida como ausência de trajetos fistulosos e inflamação no canal anal ou região inter glútea.

Resultados: Nessa amostra de pacientes com o diagnóstico de DC perineal submetidos e submetidos ao Exame Proctológico sob Anestesia foi de 155. Dois porcento dos pacientes apresentam DC perianal exclusiva. A distribuição dos pacientes quanto a localização da doença luminal foi de 30% íleocólica, 28% do íleo terminal, 25% colônica, 7,8% cólon‐reto, 5,4% retal e 3,1% íleo‐retal.

Quarenta e cinco pacientes (29%) foram excluídos da análise de remissão perineal completa pela perda de seguimento ambulatorial. Dos 110 pacientes, 70 pacientes (63,3%) tiveram remissão perineal completa e desses 19,1% estão em uso de Infliximabe (IFX)+Azatioprina (AZA) e Adalimumabe (ADA)+AZA, 18% em uso de ADA, 15,65% em uso de IFX, 12% em uso de AZA, 4,3% estão sem medicação no momento, 3,4% em uso de Sulfassalazina (SSZ), 0,8% SSZ+ADA, Ustequinomabe, Vedolizumabe, Mesalazina (MSZ) e MZS+ADA.

Conclusão: Nesse estudo a remissão perineal completa foi obtida em 63,6% dos pacientes. Sendo a associação de cirurgias programadas e o tratamento medicamentoso com imunobiológicos efetivos para a indução da remissão perianal.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools