Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 48-49 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 48-49 (October 2017)
TL12‐112
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.411
Open Access
EFICÁCIA E TOLERÂNCIA DA LINACLOTIDA NO TRATAMENTO DA SÍNDROME DE INTESTINO IRRITÁVEL COM PREDOMÍNIO DE CONSTIPAÇÃO (SII‐C) NA VIDA REAL: RESULTADOS DE UM ESTUDO MONOCÊNTRICO EM PORTUGAL
Visits
...
Miguel José Mascarenhas, Miguel Mascarenhas Saraiva
Laboratório de Endoscopia e Motilidade Digestiva (ManopH), Porto, Portugal
Article information
Full Text

Introdução: A linaclotida é o primeiro fármaco licenciado para tratamento da síndrome de intestino irritável com predomínio de constipação (SII‐C). À data, não existem trabalhos publicados, em nível mundial sobre o uso da linaclotida na prática clínica.

Objetivo: Avaliação da eficácia e tolerância da linaclotida.

Métodos: O estudo abrangeu pacientes com SII‐C (Roma IV) num seguimento de seis meses, idade superior a 18 anos e SII‐C moderada a severa. Os dados foram registados regularmente a zero, um, três e seis meses. Para avaliação da eficácia, avaliaram‐se múltiplas variáveis: dor e distensão abdominal (11‐NRS), número de movimentos intestinais e satisfação. A tolerância foi avaliada pela frequência de efeitos adversos (EA) e descontinuação devido a EA.

Resultados: Incluídos 40 pacientes; 25% (n=10) descontinuaram o tratamento: três por falta de eficácia e sete por diarreia excessiva. Avaliaram‐se 30 pacientes (75% da população inicial) com ingestão regular do fármaco em seis meses. A dor abdominal [11‐NRS] melhorou de 6 pontos basaI para 2,8 e a intensidade da distensão abdominal (11‐NRS) de 6,3 para 2,63. Aos seis meses, 17% dos pacientes evidenciaram sintomas moderados a severos para distensão abdominal e 20% para dor abdominal, comparativamente com 93% e 83%, respectivamente, no período basal. O número de movimentos intestinais aumentou de dois para oito durante seguimento. A diarreia foi o EA mais reportado: 32% no primeiro mês, 10% após seis meses. Aos seis meses de tratamento a diarreia era ligeira em 89% e moderada em 11% dos casos. Aos seis meses, 97% dos pacientes encontravam‐se moderadamente ou muito satisfeitos com o tratamento administrado.

Conclusão: A linaclotida demostrou eficácia e segurança na redução dos sintomas observados na prática clínica. A melhoria nos sintomas da SII‐C é similar à observada nos ensaios clínicos.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools