Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 118-119 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 118-119 (November 2019)
736
Open Access
Estenose de piloro: primeira manifestação da doença de crohn - relato de caso
Visits
...
E.J.R. Palmaa, M.S. Vaza, B.C. Hasseb, I.L. Marchib
a Universidade do Planalto Catarinense (UNIPLAC)/Clinicolon, Lages, SC, Brasil
b Universidade do Planalto Catarinense (UNIPLAC), Lages, SC, Brasil
Article information
Full Text

Área: Doenças Inflamatórias Intestinais

Categoria: Relatos de caso

Forma de Apresentação: Pôster

Objetivo(s): Relatar caso de Doença de Crohn, cuja primeira manifestação foi estenose de piloro.

Descrição do caso: Paciente feminina, branca, 24 anos, com prima portadora da Doença de Crohn (DC). Em 2017 foi submetida a piloroplastia por estenose de piloro sem causa esclarecida. Em 2018 por dor abdominal e sangramento anorretal realizou colonoscopia que apresentava colite leve à esquerda. Iniciando tratamento por Retocolite Ulcerativa. Em 2019, apresentou abcessos anorretais de repetição progredindo com fístula anal. Apresentou calprotectina fecal de 1534. Nova colonoscopia demonstrou: estenose parcial de válvula íleo-cecal e ulcerações em íleo terminal; Marcadores sorológicos: P- ASCA>300 e C- ANCA negativo. Biópsia de íleo terminal sugeriu DC. Diagnóstico definitivo: Doença de Crohn, sendo iniciada a terapia biológica. Atualmente a paciente segue em tratamento para remissão.

Discussão e Conclusão(ões): A DC é uma condição inflamatória intestinal, de etiologia desconhecida, influenciada por fatores ambientais e genéticos, podendo envolver qualquer parte do trato gastrointestinal. Discreta prevalência sobre o sexo feminino e distribuição bimodal, picos de incidência aos 20 e 50 anos. As manifestações principais são diarreia, dor abdominal e sangramento retal, caracterizadas por períodos de remissão-exacerbação que podem ser acompanhados de diversas complicações. Sintomas gastroduodenais são raros, com incidência de 0,3 a 5% de todos os pacientes com DC, a maioria destes pacientes são jovens e apresentam dor abdominal, perda de peso importante, náusea e vômitos. A DC gastroduodenal (GD) está associada a acometimento de íleo e ceco, sendo a presença de estenose de piloro isolada muito rara. A endoscopia digestiva alta com biópsia permanece sendo padrão-ouro para diagnóstico de DC-GD. Em casos de acometimento GD são diagnósticos diferenciais: sarcoidose, úlcera péptica, neoplasias, gastroenterite eosinofílica. O diagnóstico resulta de análise clínica, imaginológica e laboratorial. Colonoscopia é útil para confirmar suspeita clínica da DC, e obter biópsia. O tratamento envolve alívio dos sintomas, prevenção de recidivas, indução da remissão, podendo utilizar-se de terapia medicamentosa e cirúrgica. Uso de corticoterapia e Azatioprina, beneficia especialmente pacientes com DC gastrointestinal. Casos refratários podem ser tratados com Infliximabe antes de se considerar tratamento cirúrgico. Os tratamentos medicamentosos têm baixa resolutividade para estenoses fibróticas, podendo recorrer a procedimento minimamente invasivo de dilatação com balão via endoscopia, associado a alta morbidade e necessidade de reintervenção. Conclusão: Apesar da evolução dos métodos diagnósticos para DC, torna-se necessária maior atenção frente as suas raras manifestações.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools