Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 44-45 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 44-45 (October 2017)
TL11‐102
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.401
Open Access
ESTUDO‐PILOTO DA QUALIDADE DE VIDA (QV) DE PACIENTES COM SÍNDROME DA RESSECÇÃO ANTERIOR DO RETO ANTES E APÓS O USO DA IRRIGAÇÃO TRANSANAL (IT)
Visits
...
Kelly Cristine de Lacerda Rodrigues Buzatti, Beatriz Deoti, Renato Gomes Campanati, Gabriela Maciel Cordeiro, Magda Maria Profeta da Luz, Franciele Profeta Rodrigues, Rodrigo Gomes da Silva
Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A ressecção anterior do reto (RAR), com excisão total do mesorreto (ETM) e anastomose colorretal baixa ou coloanal, é o tratamento padrão para o câncer do reto médio e inferior. Os pacientes submetidos a anastomoses baixas com preservação do esfíncter podem evoluir com síndrome da ressecção anterior do reto (Low Anterior Resection Syndrome [LARS]). Apresentam sintomas como defecação frequente em pequenos volumes, urgência evacuatória e incontinência anal.

Objetivo: Avaliar o impacto da irrigação transanal na QV de pacientes LARS.

Método: A população estudada é constituída por pacientes com diagnóstico de câncer de reto operados pelo grupo de coloproctologia e intestino delgado de um hospital universitário. Foram cadastrados pacientes submetidos à RAR sem estoma ou que já reconstruíram o trânsito intestinal, classificados após aplicação do questionário LARS em níveis leve (0 a 20), moderado (21 a 29) e grave (30 a 42). Os pacientes classificados como LARS grave, com mais de seis meses de fechamento do estoma, foram tratados com IT. O treinamento foi feito em três dias consecutivos por uma estomaterapeuta. Após o treinamento foram agendados retornos com um, três, seis e 12 meses.

Resultados: Estão em acompanhamento 21 pacientes. Desses, 76,19% apresentam LARS 0 após o uso da IT; 9,52% passaram de LARS grave para LARS moderado e 14,28% abandonaram o procedimento.

Conclusão: Um número de pacientes expressivo apresentou reversão total do quadro de incontinência, evidenciou o impacto positivo na QV desses pacientes com o uso da IT. O estudo continua em andamento tendo em vista o impacto social dos resultados.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools