Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 157 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 157 (November 2019)
672
Open Access
Evolução epidemiológica da doença inflamatória intestinal no estado de são paulo
Visits
...
TBdM. Santosa, A.L.G. Dominguesb, G.M. Tellesc, J.G. Borellib, DdC. da Silvaa, C.E.G. Bonassad, C.A.R. Martineza, R.V. Beusta
a Universidade São Francisco (USF), São Paulo, SP, Brasil
b Universidade São Francisco (USF), São José do Rio Preto, SP, Brasil
c Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP, Brasil
d Universidade São Francisco (USF), Bragança Paulista, SP, Brasil
Article information
Full Text

Área: Doenças Inflamatórias Intestinais

Categoria: Pesquisa básica

Forma de Apresentação: Pôster

Objetivo(s): Avaliar o impacto das Doenças Inflamatórias Intestinais (DII) no estado de São Paulo, nos últimos 20 anos.

Método: Estudo epidemiológico, descritivo, realizado a partir de dados de morbimortalidade obtidos e informados pelo Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS/Ministério da Saúde). Análise dos seguintes parâmetros em 20 anos e suas previsões para até 2030.

Resultados: Entre os anos de 1998 e 2018 foram registrados 923 óbitos por doença inflamatória intestinal (DII). Nesse período houve uma redução de 46,5% e a previsão de mortalidade no ano de 2025 é de 0,25 por 1000 habitantes. Apesar de ter havido mais óbitos no sexo masculino (51,6%), a taxa de prevalência de DII é maior no sexo feminino (52,8%). Ao todo, 26.684 pessoas foram internadas por DII, com uma média total de 6,8 dias internados e gasto total de 18.218.176,18 com internados nos últimos 20 anos. A tendência é a de que nos próximos 12 anos, a média de internação diminua para 6 dias e os gastos totais de 14.835.779 reais.

Conclusão(ões): Muito se discute sobre a evolução epidemiológica da DII no Brasil, sendo evidente que ela destoa do resto do mundo. Já que essa doença atinge diversas faixas etárias e interfere diretamente na qualidade de vida do paciente, é nítida a necessidade do aumento no número de estudos que visem a identificação de sinais de alarme e possíveis soluções para os mesmos. A saúde pública tem sofrido grande impacto econômico frente a esse quadro, o que torna o estudo acerca desse tema indispensável.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools