Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 140 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 140 (October 2018)
TL49
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.301
Open Access
EXAME PROCTOLÓGICO SOB ANESTESIA NA DOENÇA DE CROHN: PERFIL DOS PACIENTES ATENDIDOS EM UM SERVIÇO PÚBLICO E UM PARTICULAR EM SALVADOR/BA
Visits
...
Natalie Fernanda Baqueiro Sena, Jamile Caramello Ortins Sampaio, Alexandre Lopes de Carvalho, Lina Maria Goes de Codes, Vitor Lúcio de Oliveira Alves
Hospital Universitário Professor Edgard Santos (HUPES), Universidade Federal da Bahia (UFBA), Salvador, BA, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A doença de Crohn (DC) é uma doença inflamatória crônica frequentemente associada a manifestações perianais em cerca de 30% destes pacientes. O exame proctológico sob anestesia (EPA) é fundamental para identificar a extensão do acometimento e realizar o tratamento adequado.

Objetivo: Descrever o perfil dos pacientes submetidos ao EPA em hospital universitário e hospital privado na Bahia.

Métodos: Realizado um estudo descritivo retrospectivo com 33 pacientes no período de março de 2016 a maio de 2018 através da revisão de prontuários.

Resultados: Realizado um total de 43 EPAs. A média de idade na realização do EPA foi de 34,6 anos, tendo sido mais frequente no sexo feminino (57,6%). O achado mais frequente foi a presença de fístulas anorretais (81,4%) e o tratamento principal foi o implante de seton (62,8%). A principal indicação cirúrgica (60,5%) foi a avaliação adequada da doença perianal com identificação e drenagem de trajetos fistulosos para início dos imunobiológicos.

Discussão: O implante de setons em fístulas anorretais complexas associadas à DC visa a preservação esfincteriana de pacientes que tem alto risco de desenvolver incontinência fecal devido ao caráter recorrente e crônico da doença. No manejo da DC fistulizante perianal, a terapia biológica associada ao EPA tornou‐se o padrão ouro no tratamento desta forma da doença. A realização prévia do EPA antes do imunobiológico está associada à boa resposta clínica e maiores taxas de remissão das fístulas.

Conclusão: A forma perianal da DC pode vir acompanhada de múltiplos achados e o EPA permite o adequado diagnóstico e tratamento.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools