Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 85-86 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 85-86 (October 2017)
P‐029
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.030
Open Access
EXCISÃO TOTAL DO MESORRETO TRANSANAL EM PACIENTE COM ADENOCARCINOMA DE RETO MÉDIO SUBMETIDO A TRATAMENTO PRÉVIO COM ESQUEMA DE QUIMIORRADIOTERAPIA EXCLUSIVA PARA CARCINOMA ESPINOCELULAR DE CANAL: RELATO DE CASO
Visits
...
Benjamin Ramos de Andrade Neto, Lusmar Veras Rodrigues, Felipe Ramos Nogueira, Adryano Gonçalves Marques, Luis Bernardo Mendes Varela Moreira, Nathalia Franco Cavalcanti, Ricardo Everton Dias Mont’Alverne
Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, CE, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: Uma abordagem transanal recente foi introduzida para facilitar a mobilização do reto mais distal e superar as deficiências inerentes à excisão total do mesorreto laparoscópica.

Objetivo: Demonstrar a possibilidade de fazer a excisão total do mesorreto transanal (TaTME) em pacientes submetidos a tratamento prévio com quimiorradioterapia exclusiva para carcinoma espinocelular de canal anal.

Relato de caso: Homem, 53 anos, em 2005 relatou dor anal associada a sangramento e dificuldade evacuatória. Ao exame: fissura anal posterior; hemorroida externa às 3h e tumoração palpável a aproximadamente 1,5cm da margem anal, ocupava a parede anterior do reto inferior. Biópsia: carcinoma epidermoide moderadamente diferenciado. Colonoscopia: ileíte e colite crônica. Fez tratamento quimiorradioterápico exclusivo em 2006. Teve regressão completa da lesão. Em 2016, iniciou quadro de diarreia crônica e sangramento nas fezes. Colonoscopia: tumoração úlcero‐vegetante, estenosante, de cerca de 10cm, permitia passagem do colonoscópio com dificuldade, a aproximadamente 7cm da margem anal. Histopatológico: adenocarcinoma de baixo grau. RNM: espessamento em reto médio. CEA de 1,8. Foi submetido a retossigmoidectomia videolaparoscópica com dissecção de mesorreto por operação endoscópica transanal, colorretoanastomose e ileostomia de proteção. Evoluiu sem intercorrências no pós‐operatório. Histopatológico do espécime: adenocarcinoma retal moderadamente diferenciado, com invasão até tecido adiposo perirretal; margens cirúrgicas proximal e distal livres de neoplasia, sem invasão angiolinfática, perineural ou de linfonodos. Estadiamento patológico: ypT3pN0.

Discussão: A técnica do TaTME tem potenciais benefícios, como melhor qualidade do espécime cirúrgico, menor morbidade, menos conversões e mais preservação esfincteriana sem comprometer o prognóstico oncológico.

Conclusão: A excisão total do mesorreto é factível em pacientes que tenham feito esquema “Nigro” para tratamento do carcinoma espinocelular de canal anal.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools