Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 123-124 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 123-124 (October 2018)
TL13
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.265
Open Access
FERRAMENTA PREDITORA DE COMPROMETIMENTO LINFONODAL NO CÂNCER DO RETO IRRADIADO
Visits
...
Alexandre Ghellera,b, Olane Marquez de Oliveiraa,b, Fabio Alves Soaresa,b, João Batista de Sousaa,b
a Hospital Universitário de Brasília (HUB), Universidade de Brasília (UnB), Brasília, DF, Brasil
b Instituto Hospital de Base do Distrito Federal, Brasília, DF, Brasil
Article information
Full Text

Objetivo: Determinar fatores clinico‐patológicos associados ao não comprometimento linfonodal (ypN0) e criar um nomograma para predizer a ocorrência de ypN0.

Materiais: Análise retrospectiva de informações extraídas de um banco de dados prospectivamente atualizado, consistindo em pacientes com adenocarcinoma do reto extraperitoneal, estádio II e III, submetidos à quimio‐radioterapia (CRT) neoadjuvante. A partir da análise estatística bivariada e multivariada, utilizando‐se modelo de regressão de Poisson simples e múltipo, foi possível identificar variáveis associadas à ocorrência de ypN0.

Resultados: Foram analisados 102 pacientes, sendo que 72 (70,58%) indivíduos apresentaram ypN0. Do ajuste do modelo de regressão de Poisson, apenas as variáveis estadio clínico (EC) pós‐operatório (p=0,0445), área (p=0,0068), grau de diferenciação (p=0,0234) e invasão angiolinfática (0,0170) apresentaram uma associação significativa com a presença de ypN0. A partir destes dados, foi possível o desenvolvimento de um nomograma para predição de ocorrência ypN0.

Conclusão: O desenvolvimento de ferramentas preditoras de comprometimento linfonodal podem ajudar na implementação de estratégias de preservação de órgão.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools