Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 28 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 28 (October 2018)
P143
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.061
Open Access
FISSURAS ANAIS MÚLTIPLAS E TROMBOSE HEMORROIDÁRIA APÓS PRÁTICA DE CROSSFIT: RELATO DE 02 CASOS
Visits
...
Izabella Cristina Cristo Cunhaa,b
a COLIC, São Paulo, SP, Brasil
b Dr.Consulta, São Paulo, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: O efeito deletério do exercício físico abdominal extenuante no assoalho pélvico é amplamente relatado, porem lesões relacionadas a atividade de crossfit em canal são escassas.

Objetivo: Descrever lesões em canal anal com etiologia diretamente relacionadas a esta atividade física extenuante.

Caso 1: Feminina, 29 anos, sem comorbidades. Sem cirurgias abdominais prévias ou partos. Prática de crossfit 3 vezes na semana, nos últimos 6 meses. Com dor anal, abaulamento e prurido anal. Negava história previa de trauma evacuatório ou se constipação. Ao exame proctológico: múltiplas microfissuras anais, com bordas edemaciadas, circundadas por hemorroidas externas circunferenciais, friáveis e sangrantes.

Caso 2: Masculino, 37 anos, heterossexual, sem comorbidades conhecidas, sem cirurgias prévias. Prática de crossfit 2 a 3 vezes na semana, nos últimos 2 anos. Hematoquezia de pequena monta ao final da evacuação, com gotejamento discreto em vaso e a higiene. Sem dor as evacuações. Hábito intestinal diário, fezes de aspecto usual, sem força ou manobras evacuatórias. Ao exame proctológico fissura mediana posterior de bordas discretamente elevadas, com hemorroidas externas discretas com edema circunferencial.

Técnica: ambos os casos foram submetidos ao tratamento clínico usual, com banhos de assento, analgésicos, anti‐inflamatórios oral e acrescentado o bloqueador de canal de cálcio tópico, tendo em vista possível mecanismo de hipertonia esfincteriana. Ambos evoluíram com melhora tanto clínica quanto semiológica em seguimento mínimo de 6 semanas.

Discussão: O impacto do exercício físico extenuante no assoalho pélvico é reconhecido, porém amplamente negligenciado. O impacto destas lesões em pacientes jovens, principalmente nulíparas pode ser devastador. Apresenta‐se caso de nulípara com lesão considerada grave mediante a etiologia, com múltiplas fissuras em atípicas em canal anal. Chama a atenção a desproporcionalidade dos achados de exame físico versus dor em ambos os casos.

Conclusão: Não há muitos relatos na literatura de lesões anais relacionadas a esta atividade, entretanto supõe‐se que estas lesões sejam mais comuns do que se pensa. O aumento da atividade relacionada a exercício extenuantes, com o Crossfit, chama a atenção para que lesões relacionadas estejam no hall do diagnóstico diferencial.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools