Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 80 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 80 (October 2018)
P28
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.172
Open Access
FÍSTULA ENTERO‐ENTÉRICA COM LINHA DE GRAMPEAMENTO DA ILEOTRANSVERSO ANASTOMOSE E HÉRNIA INTERNA EM PACIENTE COM DOENÇA DE CROHN ‐ CUIDADO EXTRA NO USO DE SUTURA MECÂNICA
Visits
...
Bruna Dell’acqua Cassão, Ricardo Tadayoshi Akiba, Sarhan Sydney Saad, Orlando Ambrogine, Stella Maria Botequio Mella, Gaspar de Jesus Lopes Filho
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: Existem diversas formas de apresentação da doença de Crohn com padrão fistulizante, perianal, enterocolônica, enterovesical, enterocutânea. Os pacientes com a forma fistulizante apresentam uma doença mais agressiva, com maior número de recidiva precoce e maiores taxas de intervenções.

Descrição do caso: Paciente com Doença de Crohn padrão estenosante localizada em íleo, colón e perianal, de evolução desfavorável, refratária a dois Anti‐TNF (ADA e IFX) submetida a ileo‐tiflectomia em janeiro de 2018 por abdome agudo obstrutivo durante gestação. Apesar da boa evolução no pós operatório apresentou retorno precoce de sintoma infecciosos e suboclusivos sendo submetida a nova laparotomia sendo identificado hérnia interna por bridas, estenose de anastomose e fístula entre a linha de grampeamento do coto ilegal da ileotransverso anastomose e 2 alça de jejunais, realizada ileo‐colectomia segmentar com nova ileotransverso anastomose grampeada porem agora invaginando a linha de grampeamento, paciente evoluiu bem no pós operatório e se mantém sem sinais de reativação até momento.

Discussão: Apesar dos avanços na compreensão da doença de Crohn, os fatores determinantes da recidiva no pós‐operatório permanecem especulativos, uma porção razoável dos pacientes operados (33 a 82%) terá recidiva no seguimento pós‐operatório e a presença de fatores obstrutivos podem desempenhar um papel na reativação precoce da doença e pontos de fragilidade como a linha de grampeamento exposta pode precipitar a formação de fístulas.

Conclusão: A presença de suboclusões ou estenoses podem estar associados a reativação precoce da doença Crohn e a presença da linha de grampeamento exposta torna‐se um local propicio para aderência de altas intestinais e formação de fístulas. Em nosso serviço passamos a invaginar as linhas de grampeamento.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools