Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 79 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 79 (October 2017)
P‐015
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.016
Open Access
FREQUÊNCIA DA MUTAÇÃO DO GENE KRAS EM PORTADORES DE CÂNCER COLORRETAL METASTÁTICO
Visits
...
Laura Credidio, Carlos Augusto Real Martinez, Felipe Osório Costa, Lilian Vital Pinheiro, Daniéla Oliveira Magro, Maria de Lourdes Setsuko Ayrizono, Claudio Saddy Rodrigues Coy
Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, SP, Brasil
Article information
Full Text

Objetivo: Analisar a frequência das mutações do gene Kras em pacientes com tumor colorretal estádio IV e correlacionar com a sobrevida global (SG).

Método: Análise retrospectiva de casuística com portadores de câncer colorretal metastático com pesquisa de mutação e genotipagem do Kras entre 2007 e 2017. Foram analisados gênero, etnia, idade, tipo tumoral, grau de diferenciação do tumor, estadiamento TNM, razão de linfonodos acometidos (RLA) e SG.

Resultados: Foram analisados 230 pacientes, 57,8% do sexo masculino, 84,3 brancos, com média de 57 anos, média de sobrevida global (SG) de 3,6 anos e a RLA de 15%. Com relação à localização, 41,7% dos tumores se encontravam no cólon esquerdo, 57,4% estádio T3, 32,2% N0. Em 55,2% dos casos não havia mutação. Dentre os pacientes com mutação, 28,3% apresentaram mutação no códon 12 (11,7% no c35G>A). Desses,13,4% dos tumores localizados no colo direito e 18,3% T3 pertenciam ao códon 12 (c35G>T). A média de SG no códon 146 foi de 1,83±1,472 anos e no códon 12 de 3,34±2,846 anos.

Conclusão: Em portadores de adenocarcinoma colorretal estádio IV, a mutação do códon 12 associou‐se com maior sobrevida quando comparada com o códon 146.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools