Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 111 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 111 (October 2017)
P‐088
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.089
Open Access
HIDRADENITE SUPURATIVA ASSOCIADA À DOENÇA DE CROHN
Visits
...
Mardem Machado de Souza, Nathália Leite Oliveira Zeitoun, Paula Silva Rubio, Karla Renata Ayumi Kato, Kenzo Valentino Shimizu Frutuoso, Leandro da Silva Kunhavalick
Hospital Universitário Julio Muller (HUJM), Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), Cuiabá, MT, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: Hidradenite supurativa (HS) é uma doença inflamatória crônica e recorrente caracterizada pela oclusão, inflamação e possível infecção dos folículos pilossebáceos, seguidas de fibrose e cicatrização. Ocorre em regiões de axila, virilha, prega anal, púbis e mamilos, é mais comum em mulheres (3,5:1), nas quais prevalece na região genitofemoral. Raramente ocorre antes da puberdade ou depois da menopausa. Como diagnósticos diferenciais em região ano genital temos sinuspilonidal, colite ulcerosa e doença de Crohn (DC).

Descrição: K.C.S., 22 anos, feminina, iniciou quadro de lesões nodulares pruriginosas e dolorosas em região perianal, vaginal e de virilha, sem demais sintomas associados. Seguiu em antibioticoterapia, sem melhoria significativa das lesões. Após seis meses, apresentou pioria do quadro, com surgimento de fístulas perianais, foi feita colonoscopia, biópsia evidenciou colite inespecífica. Foi interrogada DC associada e feita ressecção de lesões e fistulectomia com colocação de sedenho. O exame de anatomopatológico evidenciou áreas de processo inflamatório agudo e crônico, com tecido de granulação e células gigantes multinucleadas do tipo corpo estranho. Paciente evoluiu com cicatrização das lesões inicialmente apresentadas, com orientação para iniciar tratamento de hidradenite com adalimumabe.

Discussão: A HS caracteriza‐se pela formação de abscessos, geralmente em áreas ricas em glândulas apócrinas, que podem coalescer. A DC afeta o trato gastrointestinal com acometimento transmural segmentar, pode complicar com fístulas perianais. Algumas literaturas mostram associação entre as duas doenças. Acerca do tratamento, o uso de biológicos (anti‐TNF) tem‐se mostrado efetivo na regressão de ambos os quadros. Dessa forma, o uso do adalimumabe, neste caso, tem seu emprego fundamentado e bem estabelecido.

Conclusão: Ambas as doenças têm diversas complicações, mas o que se destaca é a perda na qualidade de vida e na autoestima desses pacientes. Este caso evidencia as características semelhantes entre as duas doenças e expõe a dificuldade do diagnóstico diferencial entre elas.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools