Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 141 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 141 (October 2018)
TL51
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.303
Open Access
IDENTIFICAÇÃO DO PERFIL TRANSCRICIONAL IMUNOLÓGICO DO TECIDO ADIPOSO MESENTERIAL DE PACIENTES COM DOENÇA DE CROHN
Visits
...
Francesca A. Ramos Silva, Lívia Bitencourt Pascoal, Maria de Lourdes Setsuko Ayrizono, Claudio Saddy Rodrigues Coy, Azucena Salas, João José Fagundes, Raquel Franco Leal
Laboratório de Investigação em Doença Inflamatória Intestinal, Serviço de Coloproctologia, Departamento de Cirurgia, Faculdade de Ciências Médicas (FCM), Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A doença de Crohn (DC) é uma doença multifatorial caracterizada por inflamação granulomatosa transmural que afeta principalmente o íleo terminal e o cólon. O espessamento do tecido adiposo mesenterial (TAM) próximo à área intestinal afetada é uma característica da DC.

Objetivo: Avaliar marcadores inflamatórios no TAM de pacientes com DC correlacionando com o seu papel na patogênese desta doença.

Material e método: Foi realizado estudo transcricional total por meio de RNA sequencing (RNAseq), e os genes de interesse foram validados em uma coorte independente por PCR em tempo real (RT‐PCR). Trinta e um pacientes com DC ileocecal operados participaram do estudo, sendo obtidas amostras de TAM da região ileal do espécime cirúrgico. Destes, 8 pacientes compuseram a coorte do RNAseq e 23, a de validação biológica. O grupo controle foi composto por pacientes operados por outras doenças que não DII (4 RNAseq e 13 RT‐PCR). Somente amostras com número de integridade de RNA (RIN) maior que sete foram utilizadas. A análise de bioinformática foi realizada por meio do software DESeq. A análise preliminar do RNAseq se fundamentou em uma análise exploratória com agrupamento por meio de clusters hierárquicos e visualização por meio da análise dos componentes principais (PCA). Para as demais análises estatísticas, utilizou‐se teste não paramétrico, com p<0,05. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa.

Resultados: A análise do RNAseq mostrou aumento nos níveis transcricionais de CD79A (FC:14,64), presente em células linfocíticas B e aumento de CTLA4 (FC:4,93), relacionado com a inibição de células T, presente em células tolerogênicas, no TAM de pacientes com DC quando comparados ao grupo CTR. Esses achados foram validados na coorte independente por RT‐PCR: CD79A (p=0,0417) e CTLA4 (p=0,0012).

Conclusão: Este estudo demonstrou pela primeira vez a predominância de células B em detrimento a outras células imunes no TAM de pacientes com DC que podem estar participando da fisiopatogenia da doença.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools