Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 22 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 22 (October 2017)
TL5‐051
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.350
Open Access
INDIVÍDUOS COM DOENÇA DE CROHN EM REMISSÃO TÊM UMA ELEVADA PERCENTAGEM DE PROCTEOBACTERIAS COMPARADOS COM INDIVÍDUOS SAUDÁVEIS QUE HABITAM O MESMO DOMICÍLIO: RESULTADOS PRELIMINARES
Visits
...
Daniéla Oliveira Magro, Lilian Vital Pinheiro, Dioze Guadagnini, Sylvia Helena Monteiro, Andrey Santos, Mario José Abidalla Saad, Claudio Saddy Rodrigues Coy
Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A etiologia da doença de Crohn (DC) é baseada na interação da microbiota intestinal com a regulação do sistema imune do hospedeiro. Observou‐se que na doença inflamatória intestinal há alterações na composição da microbiota intestinal. Há poucas evidências sobre a metagenômica da flora intestinal em indivíduos com DC, bem como na população saudável.

Objetivo: Comparar a composição da microbiota intestinal em pacientes com DC e controles saudáveis (GS) que vivem no mesmo domicílio.

Métodos: Estudo transversal analítico com indivíduos com CD e indivíduos saudáveis residentes no mesmo ambiente doméstico. O IADC foi empregado para avaliar a atividade da doença. As amostras fecais foram coletadas com solução estabilizadora de DNA do kit DNA Plus de PSP Spin Stool. A diversidade microbiana foi examinada através da análise do gene 16S rRNA.

Resultados: Foram selecionados 17 indivíduos saudáveis para o grupo controle (GS) e 17 com DC, todos em remissão clínica (CDAI médio 35,16±30,6). A média de idade em GS e DC foi de 54,7±11,4 e 43,7±15,7 anos, respectivamente. O IMC foi semelhante em ambos os grupos (23,8±6,3; 24,1±4,4; p>0,05). Não houve diferenças quanto à proporção de Firmicutes (GS: 36,5±7,0%, DC: 36,03±12,0%, p=0,88) e Bacteroidetes (GS: 51,4±9,1%, DC: e 48,1±11%, p=0,74). Diferentes proporções de Proteobactérias foram maiores no grupo DC (GS 5,1±2,8%, CD 9,8±4,04%, p=0,016).

Conclusões: Não houve diferenças nas porporções de Firmicutes e Bacteroidetes nos grupos GS e DC. A maior proporção de Proteobactérias sinalizou um possível papel como marcador de disbiose na DC.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools