Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 12-13 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 12-13 (November 2019)
792
DOI: 10.1016/j.jcol.2019.11.023
Open Access
Intussuscepção intestinal em adultos
Visits
...
J.C. Moura, A. Daumas, A. Amanajas, E. Laulate, A. Souza, M.H. Borges, P. Martins
Hospital e Pronto Socorro Dr. João Lúcio Pereira Machado, Manaus, AM, Brasil
Article information
Full Text

Área: Miscelâneas

Categoria: Relatos de caso

Forma de Apresentação: Pôster

Objetivo(s): Descrição de caso de intussuscepção intestinal em adulto, identificando principais causas, incidências e fatores de risco. Enfatizando a relevância da investigação, diagnóstico e intervenção cirúrgica precoce, frequentemente necessária à resolução do quadro.

Descrição do caso: Neste relato o paciente do sexo masculino apresentou sintomas como dor abdominal difusa, constipação, vômito e perda ponderal há 30 dias. Ao ser atendido no HPS João Lúcio foi realizada a anamnese e o exame físico do paciente o qual indicou dor abdominal difusa a palpação profunda, abdome globoso, flácido, distendido, sem sinais de irritação peritonial, ausência de massas palpáveis, sinais de Murphy, Giordano e Blumberg negativos. Em seguida foram requeridos os exames complementares e a radiografia simples o paciente apresentava o clássico sinal de empilhamento de moedas na região do mesogástrico indicando distinção de alças de delgado com padrão obstrutivo, já na tomografia computadorizada no ponto da obstrução identifica‐se a imagem em alvo que significa a invaginação íleo‐ileal. A partir dos exames de imagem os cirurgiões optaram por uma laparotomia exploradora, encontrando assim uma intussuscepção intestinal ileo‐ileal.

Discussão: A intussuscepção intestinal apresenta‐se de forma mais frequente em crianças de até 1 ano de idade e raramente ocorre em adultos, correspondendo 1% a 5% dos casos de obstrução. Segundo Teng Lu MD et al. (2015) em 745 casos cirúrgicos de intussuscepção intestinal em adultos, a doença, em 52% dos casos, acomete o intestino delgado. Ainda nos adultos, a doença é geralmente secundária a uma causa orgânica, com causa identificável em 60% a 70% dos casos e manifestando‐se frequentemente de forma subaguda ou crônica. As principais causas citadas são: divertículos de Meckel, linfomas, vasculites associadas a imunoglobulina A e pólipos intestinais (Beckman G et al. (2015). Ressalta‐se que a tríade sintomática mais comum na intussuscepção intestinal é o quadro de dor abdominal aguda, vômitos e eliminação de muco com sangue pelo reto. A dor na fase aguda pode ser caracterizada como intermitente, com intervalos de até 20min entre os picos. No quadro clínico em questão, além da dor aguda e vômitos pós alimentares, o paciente negava alteração do ritmo intestinal, do aspecto de evacuações e na eliminação de muco ou sangramento nas fezes, contrariando a apresentação clássica de eliminação retal de substância com aspecto de “geleia de morango”, sobremaneira observada nos infantes.

Conclusão: A intussuscepção intestinal é uma patologia mas afeta a população pediátrica, ocorrendo em apenas 10%‐15% dos casos após os 2 anos de idade. Por conta de sua rara incidência em adultos e ao quadro clínico menos exuberante e inespecífico, retardando o diagnóstico adequado; torna‐se mister salientar a importância da continuidade da investigação dos quadros semioclusivos sem achados significativos ao exame físico.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools