Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 44 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 44 (October 2018)
P173
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.094
Open Access
LINFOMA DE INTESTINO DELGADO MÉDIO: UM DESAFIO DIAGNÓSTICO
Visits
...
Dayanne Alba Chiumento Zimmer, Carolina Natali Martins, Flávio de Queiroz Silva, Paula Buozzi Tarabay, Gabriela Domingues Andrade Ribeiro, Joaquim José Oliveira Filho, Marcello Imbrizi Rabello
Hospital Municipal Dr. Mário Gatti, Campinas, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: Linfomas primários de intestino delgado (ID) são raros e podem apresentar sintomas inespecíficos ou até mesmo evoluírem para quadro de abdome agudo. Apesar de raros devem aparecer como diagnóstico diferencial de afecções mais prevalentes como as doenças inflamatórias intestinais.

Descrição: Paciente masculino, 44 anos, em investigação de síndrome consuptiva. Há 1 ano iniciou com diarréia intermitente, associada a dor abdominal, vômitos e perda ponderal de 30kg. A colonoscopia não encontrou alterações significativas à macro/microscopia. A tomografia de abdome demonstrou espessamento concêntrico parietal e irregular no ceco, com crescimento endoluminal, determinando estenose parcial, e presença de linfonodomegalia mesenterial, sugerindo acometimento neoplásico primário ou doença inflamatória intestinal. A segunda hipótese foi corroborada por posterior enterotomografia. Durante a investigação, aguardando realização de enteroscopia, apresentou abdome agudo perfurativo, quando foi realizada laparotomia exploradora que evidenciou perfuração de ID a 150cm da válvula ileocecal, com 2 estenoses em ID e presença de grande quantidade de secreção purulenta. Foi optado por ressecção das estenoses e peritoneostomia. Reabordado em 48 horas foi submetido a anastomose términoterminal com intestino delgado remanescente de 3 metros. Paciente apresentou boa recuperação pós‐operatória e o resultado anatomopatológico foi de infiltração por linfoma difuso de grandes células B. Paciente em seguimento oncológico.

Discussão: Os linfomas de ID são raros, existindo apenas alguns relatos de caso na literatura. Particularmente em pacientes adultos o linfoma primário deve ser considerado como um dos diagnósticos diferenciais, porém a dificuldade de métodos diagnósticos adequados no SUS pode retardar a confirmação diagnóstica. Este paciente apresentou complicação grave da doença, que poderia ter sido evitada com o diagnóstico mais precoce. O diagnóstico de linfoma em ID ocorre na emergência em 30‐50% dos casos, sendo que em 25% das vezes a apresentação é de abdome agudo perfurativo.

Conclusão: o linfoma primário de ID é uma neoplasia rara, que pode se apresentar como abdome agudo perfurativo. Para o seu diagnóstico, deve‐se ter um alto nível de suspeição.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools