Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 99-100 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 99-100 (October 2017)
P‐061
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.062
Open Access
MANIFESTAÇÃO DE TUMORAÇÃO DE CECO COM LESÃO EXOFÍTICA EM PAREDE ABDOMINAL
Visits
...
Vinicius Amaro Chagas Mesquita, Caio Cirillo Freitas da Silva, Christiane Diva Campos Veneroso, Rinaldo Prates Periard, Jayna Martins Neno Rosa, Nayara Moraes Guimaraes da Silva, Jorge Benjamin Fayad
Hospital Federal de Ipanema, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: O câncer colorretal (CCR) é a terceira neoplasia mais incidente no Brasil (excluem‐se os tumores de pele). Nos EUA é terceira neoplasia mais comum, com um milhão de casos novos ao ano e a terceira causa de morte em todo mundo. Ao nos depararmos com paciente com quadro suboclusivo e lesão exofitíca em parede abdominal, consideramos relevante a apresentação do caso.

Objetivo: Relatar o caso de uma paciente com neoplasia de cólon que se apresentava como lesão exofítica de 10cm de diâmetro na parede abdominal.

Relato de caso: Paciente de 57 anos com quadro de suboclusão intestinal. Lesão exofítica de 10cm de diâmetro em parede abdominal. Colonoscopia com alcance até o íleo terminal evidenciou tumor volumoso, vegetante, que ocupava cerca de 90% da luz. LHP com resultado de lesão vilosa de alto grau. TC de abdome e pelve evidenciou volumosa massa sólida hipodensa, heterogênea, de aspecto infiltrativo, com realce irregular de contraste iodado, media aproximadamente 12 x 9cm, nos maiores diâmetros, localizada em flanco direito, estendia‐se às partes moles da parede abdominal superiormente à crista ilíaca, infiltrava a musculatura lateral/oblíqua do abdome, o plano subcutâneo e a pelve. CEA 76,72 ng/mL.

Resultados: Paciente submetida a laparotomia exploradora e colectomia direita com anastomose ileocólica mecânica laterolateral. Tumoração infiltrava retroperitônio, músculo psoas e se exteriorizava pela parede abdominal em flanco direito.

Conclusão: Paciente operada de urgência por quadro suboclusivo e submetida a ressecção cirúrgica R2. Segue em acompanhamento pós‐operatório rigoroso, pelo estádio avançado da doença.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools