Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 17 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 17 (November 2019)
289
DOI: 10.1016/j.jcol.2019.11.031
Open Access
Manifestação de líquen plano em região perianal
Visits
...
L.A.N. Assis, Í.F.C. Amorim, E.A.W. Silva, L.R. Pelegrinelli, A.F.R. Zago
Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), Uberaba, MG, Brasil
Article information
Full Text

Área: Doenças Anorretais Benignas

Categoria: Relatos de caso

Forma de Apresentação: Pôster

Objetivo(s): O presente trabalho objetiva apresentar o caso clínico de paciente com manifestação de Líquen Plano em região perianal com alta morbidade, bem como conhecer as controvérsias envolvidas na etiologia das dermatites liquenoides e nas estratégias de tratamento.

Descrição do caso: Paciente M.F.L, 82 anos, com queixa de prurido intenso em região perianal de início há 8 anos, associado a lesão circunferencial ulcerada na topografia. Sem alterações relacionada a consistência ou frequência evacuatórias e sem resposta a medicações tópicas de manipulação caseira. Submetida a estudo colonoscópico, sem achados patológicos colorretais. Ao exame de inspeção proctológico, presença de lesão em placa eritematosa elevada, hiperceratótica, com áreas de ulcerações, fissuras em rede esbranquiçadas e acometimento circunferencial centrífugo, de cerca de 4cm de diâmetro. Achado histológico de duas amostras de Liquen Simples Crônico Perianal e Dermoepidermite Crônica liquenoide. Foi propostoa instituição de cuidados locais e de higiene e tratamento clínico com corticosteroide tópico Clobetasol, com satisfatório controle dos sintomas.

Discussão e Conclusão(ões): As afecções mucocutâneas liquenoides são patologias crônicas, imunomoduladas, de etiologia ainda não definida, geralmente subdiagnosticadas na prática clínica como manifestações penfigoides e psoriáticas, vulvovaginites e atopias. Os sintomas mais comuns são a dor, queimação e prurido local, com piora progressiva. Há possível relação de fatores emocionais e endócrinos ao aparecimento e permanência dos sintomas, bem como associação com afecções autoimunes e virais (vírus da Hepatite C). O subtipo Plano (LP), menos comum que o Escleroso, afeta principalmente a mucosa oral, podendo também acometerser a região anogenital, extremidades e tronco, por vezes concomitantes. A prevalência exata do LP é estimada em 0,22% a 5% da população mundial, sendo que afeta mais adultos, especialmente na 5ª e 6ª década de vida, e raramente acomete crianças. O LP extragenital se manifesta mais comumente em homens, dos 30‐60 anos. A variante Líquen Plano Erosivo acomete a região vulvovaginal e, mais raramente a perianal, em mulheres na 6ª e 7ª décadas de vida. É de grande importância na prática ginecológica e proctológica, pois a evolução das lesões pode provocar cicatrizes e sinéquias, com consequências de grande impacto na qualidade de vida das pacientes, como dispareunia, dor e constipação por estenose de borda anal. Parece também haver aumento do risco de neoplasia intraepitelial genital e de carcinoma espinocelular da vulva e canal anal. A resolução das lesões pode ser espontânea, mas em geral demanda tratamentos tópicos e/ou sistêmicos; as evidências atuais sugerem que o Clobetasol seria a medicação tópica mais efetiva. As controvérsias relacionadas a etiologia, tratamento e associações a doenças sistêmicas e neoplásicas das afecções dermatológicas anogenitais, reforçam que tais patologias devem ser mais discutidas e de maior conhecimento do profissional médico em sua prática.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools