Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 122 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 122 (October 2018)
TL107
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.262
Open Access
MANIFESTAÇÕES DERMATOLÓGICAS NAS DOENÇAS INFLAMATÓRIAS INTESTINAIS
Visits
...
Idblan Carvalho de Albuquerquer, Amanda Dias Ferrante Maia, Alexandre Andrade da Silva Cherão, Fernanda da Conceição Lopes, Natália Belló Maciel, Lucas Rodrigues Boarini
Hospital Heliópolis, São Paulo, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: As doenças inflamatórias intestinais (DII) são multifatoriais, caracterizadas por inflamação intestinal crônica com períodos de atividade e remissão. As manifestações extra intestinais estão presentes em 20 a 40% dos pacientes e apresentam grande importância, pois podem preceder o aparecimento dos sintomas gastrintestinais e algumas lesões correlacionam‐se à atividade inflamatória da doença. As manifestações músculo esqueléticas são as mais frequentes seguido pelas lesões cutâneas. O conhecimento e a capacidade em diagnosticar alterações dermatológicas especificas das DII são importantes para o correto manejo das lesões de pele e para avaliar atividade da doença.

Objetivo: Descrever as alterações cutâneas evidenciadas em pacientes com DII.

Método: Estudo retrospectivo descritivo realizado no ambulatório de DII do serviço de coloproctologia de um hospital terciário, através da análise de questionário respondido e levantamento de dados de prontuários dos pacientes que passaram em consulta no período de fevereiro a maio de 2018.

Resultados: Foram estudados 218 pacientes com DII, 32,1% apresentaram manifestações extraintestinais (MEIs). Cinquenta e três com doença articular (75,7%); 13 com lesões dermatológicas (18,5%), 3 com lesões oftalmológicas (4,3%) e 1 com acometimento auditivo (1,5%). O pioderma gangrenoso foi o mais frequentemente encontrado (4 pacientes), seguido pela farmacodermia e eritema nodoso, com três pacientes cada. Dois pacientes apresentaram lesões com diagnóstico indefinido. Dos pacientes que tiveram lesões cutâneas, 69,2% estavam uso de terapia biológicas, sendo a mais comum o adalimumabe (46,1%), 30,7% estavam em uso de azatioprina e 15,3% de metrotexato.

Conclusão: As lesões dermatológicas foram a segunda manifestação extra intestinal mais frequente encontrada nesse estudo. Nesse contexto é recomendado o exame clínico dermatológico no manejo dos pacientes com DII.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools