Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 150 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 150 (October 2017)
P‐178
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.179
Open Access
MANOMETRIA ANORRETAL NOS PACIENTES COM QUEIXA DE DOR ANAL EM UM HOSPITAL GERAL DA BAHIA
Visits
...
Lana Fereira Moreiraa, Adriana Conceição de Mello Andradea, Liane Zachariades Santos Goesb, Rafaela Mendonca Leala, Andre Luiz Santosb, Carlos Ramon Silveira Mendesb
a Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC), Salvador, BA, Brasil
b Hospital Geral Roberto Santos, Salvador, BA, Brasil
Article information
Full Text

Objetivo: Identificar os principais achados manométricos dos pacientes com queixa de dor anal.

Método: Estudo retrospectivo através da análise de laudos dos pacientes submetidos a manometria anorretal com queixa de dor anal no serviço de coloproctologia de um hospital geral de Salvador (BA) de 2008 a 2016.

Resultado: Dos 41 pacientes analisados, a média da idade foi de 52,3 anos (± 12,5) e 75,6% eram do sexo feminino e 24,4% do masculino. Todos apresentavam dor anal ou dor retal, 7,3% referiam apenas dor retal. Dentre os outros achados, 21,95% relataram fissura, 26,82% incontinência, 14,63% constipação, 14,63% hemorroidas e 2,43% fístula; 24,39% não referiram queixa além da dor anal e 9,75% tinham outras queixas além das citadas. Dos 41 pacientes, 21,95% apresentavam duas outras queixas além da dor anal. O reflexo inibitório retoanal estava presente em 97,6%; 12 (29,3%) apresentaram hipotonia, 17 (41,5%) hipertonia, 12 (29,3%) normotonia, sete (17,1%) hipocontratilidade, 11 (26,8%) hipercontratilidade e 23 (56,09%) normocontratilidade. Sinais sugestivos de anismus estavam presentes em seis e não presentes em 21 (excluídos aqueles que tinham incontinência como queixa associada). Nesses seis pacientes todos apresentavam hipertonia.

Conclusão: Grande parte dos pacientes apresentou outras queixas que podem estar associadas ao aparecimento da dor anal. Quase metade dos pacientes no nosso estudo teve como achado manométrico a hipertonia dos esfíncteres, o que está associado a patologias como anismus, fissuras, proctalgia fugaz e síndrome do levantador do ânus, o que apoia o direcionamento do diagnóstico da dor anal para essas patologias.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools