Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 80 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 80 (November 2019)
388
Open Access
Melanoma anorretal: relato de caso e revisão da literatura
Visits
...
M.P. Liger, F.J.C. Laval Junior, H.d.A.F. Pinto, S.T.d.S. Lopes, G.d.O. Lima, M.L. Bicalho, I.G. da Silva, R.M.R.S. Ferreira
Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte, Belo Horizonte, MG, Brasil
Article information
Full Text

Área: Doenças malignas e pré‐malignas dos cólons, reto e ânus

Categoria: Relatos de caso

Forma de Apresentação: Pôster

Objetivo(s): O melanoma anorretal é uma neoplasia agressiva e rara, representa 0,5‐ 5% de todas as malignidades desta região. Este trabalho tem o objetivo de relatar um caso de melanoma anorretal identificado em lesão polipoide ressecada em colonoscopia e revisar a literatura sobre o assunto.

Descrição do caso: Paciente feminino, 79 anos, submetida a colonoscopia por indicação de hematoquezia. O exame foi realizado em um centro de endoscopia de um Hospital Terciário e foi identificada lesão polipoide de 20mm em canal anal. Realizada polipectomia e o estudo anatomopatológico revelou neoplasia com margens comprometidas mas não definiu o tipo histológico. A imuno‐histoquímico da biópsia demonstrou melanoma maligno (marcadores positivos: Proteina S‐100, Melan A e Antígeno gp‐100). O estadiamento não evidenciou lesões secundárias. Foi realizada ampliação de margens da lesão por cirurgia transanal, e o anatomopatológico revelou melanoma localizado na mucosa, com invasão focal da submucoasa medindo 4mm e 2mm de profundidade, com margens livres. Paciente seguiu em acompanhamento conjunto com a oncologia e coloproctologia e segue sem queixas e hábito intestinal preservado.

Discussão e Conclusão(ões): Apesar da região anorretal ser o local mais comum de melanoma primário do trato gastrointestinal, esta é responsável por apenas 0,4 ‐ 1,6% dos melanomas em geral. O desenvolvimento desta neoplasia pode ocorrer no canal anal devido a presença de uma área de transição logo abaixo da linha pectínea, com epitélio pleomórfico e instável. A faixa etária mais acometida é entre a sexta e sétima décadas de vida. A sobrevida média é de aproximadamente 20 meses e diminui na presença de metástases. Os sinais e sintomas do melanoma anorretal são parecidos com os de doenças beningas, o que retarda a procura do especialista, e dificulta o diagnóstico precoce. Neste caso relatado, a paciente foi diagnosticada em estágio inicial e não apresentava lesões metastáticas. Devido ao comprometimento de margem na polipectomia, foi realizada ampliação de margem através de cirurgia transanal, com margens livres em anatomopatológico da biópsia. A paciente mantém seguimento clínico com coloproctologia e oncologia sem sinais de recidiva nestes sete meses de pós‐operatório. O melanoma anorretal é pouco frequente e tem prognóstico reservado, considerando‐se a dificuldade de diagnóstico precoce e agressividade da neoplasia.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools