Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 89 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 89 (October 2017)
P‐037
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.038
Open Access
MESENTERITE OSSIFICANTE HETEROTÓPICA EM PACIENTE COM ADENOCARCINOMA DE CÓLON SIGMOIDE: RELATO DE CASO
Visits
...
Diego Palmeira Rangel, Isaac José Felippe Corrêa Neto, Alexander de Sá Rolim, Ângelo Rossi da Silva Cecchini, Anderson de Almeida Maciel, Hugo Henriques Watte, Laercio Robles
Article information
Full Text

Introdução: A mesenterite ossificante heterotópica é uma condição rara, com apenas 33 casos relatados na literatura, caracterizada por formação óssea em tecido mesenterial. Está associada na maioria dos casos a trauma ou cirurgias prévias. Implica geralmente tratamento cirúrgico e apresenta complicações como obstrução intestinal, fístula, perfuração e morte.

Descrição do caso: Paciente masculino, 51 anos, história de hematoquezia havia dois meses. Fez colonoscopia com lesão infiltrativa de 4 x 3cm em sigmoide com diagnóstico histopatológico de adenocarcinoma. Apresentou tomografia de abdome com espessamento de sigmoide e antígeno carcinoembrionário de 2,9 ng/mL. Submetido a retossigmoidectomia com colorreto anastomose, com estudo histopatológico de adenocarcinoma de sigmoide com margens livres, quatro linfonodos acometidos de 17 ressecados, T3N2M0. Paciente evoluiu com vômitos persistentes no quinto dia de pós‐operatório com radiografia de abdome com imagem de empilhamento de moedas e tomografia de abdome com distensão gástrica e delgado. Feita laparotomia exploradora com aderência firme de delgado a 180cm do ângulo de Treitz, com dilatação a montante, foram procedidas enterectomia e entero‐enteroanastomose. Paciente persistiu com episódios de náuseas e vômitos, sem melhoria do quadro, apesar de medidas clínicas aprimoradas. Submetido a laparotomia exploradora com cavidade parcialmente bloqueada, com presença de massa pétrea, pouco móvel, de 15 x 15cm, com aparente envolvimento de alças de delgado, de difícil acesso, e alça de delgado a 10cm do ângulo de Treitz com lesão anacarada em sua parede. Feita biópsia de lesões com resultado imuno‐histopatológico consistente com mesenterite ossificante heterotópica, foram então procedidas ressecção de massa mesenterial e enterectomia. Paciente apresentou pioria clínica, evoluiu a óbito no pós‐operatório.

Conclusão: A suspeita clínica e o diagnóstico da mesenterite ossificante é crucial para que novos casos possam ser relatados e possibilite estudos prospectivos que ajudem no manejo clínico desses pacientes.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools