Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 189 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 189 (October 2018)
VL57
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.409
Open Access
NÓDULO ENDOMETRIÓTICO COMO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DE LESÕES RETRORETAIS: DESCRIÇÃO DE DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO CIRÚRGICO
Visits
...
Barbara Pereira de Laraa,b, Gustavo Kurachia,b, Karina Correa Ebrahima,b, Univaldo Etsuo Sagaea,b, Doryane Maria dos Reis Limaa,b
a Hospital São Lucas, Cascavel, RS, Brasil
b Gastroclínica Cascavel, Cascavel, RS, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: Endometriose é a presença de tecido endometriótico em regiões anatômicas fora do útero e afeta cerca de 10% a 15% das mulheres em idade reprodutiva. O acometimento intestinal está presente entre 5,3% e 12% de todos os casos de endometriose. Os tumores do espaço extrarretal ou retrorretal são raros, sendo sua incidência descrita em 1/40.000 internamentos em grandes centros de referência. São subdivididos de acordo com sua origem e características histopatológicas, dentre esses, os cistos endometrióides são extremamente raros, tendo poucos casos descritos na literatura. O tratamento consiste na ressecção cirúrgica completa da lesão, podendo ser realizado via perineal, via abdominal ou combinadas.

Descrição do caso: Paciente do sexo feminino, 39 anos, advogada, com queixa de dificuldade para evacuar, sensação de evacuação obstruída e sensação de prolapso de mucosa retal ao evacuar iniciados há 4 anos, com uso diário de laxantes desde então. G2P1A1. Realizou perineoplastia e faz uso de antidepressivo. Ao toque retal observou‐se lesão de aspecto cístico que ao esforço evacuatório prolapsava e reduzia manualmente. Foi encaminhada então para realização de exames complementares. A colonoscopia evidenciou volumosa lesão subepitelial de reto distal. A ressonância nuclear magnética de pelve evidenciou lesão nodular de limites bem definidos medindo cerca de 4,1 x 4,4cm localizado posteriormente ao reto, distando cerca de 4,1cm da borda anal externa. E a ultrassonografia transanal tridimensional demonstrou que a lesão retroretal apresentava envolvimento da parede retal (muscular própria), no quadrante posterior. Foi submetida à cirurgia de ressecção transanal, sob raquianestesia e recebeu antibioticoprofilaxia de rotina do serviço. A paciente foi colocada em posição de litotomia, com auxílio de perneias. à introdução do espéculo anal houve exteriorização da lesão e foi realizada a ressecção simples da mesma. Foi realizado fechamento por planos, utilizando fio vycril 3‐0. A cirurgia teve duração de 38 minutos e a paciente permaneceu internada por 2 dias, recebendo alta hospitalar após esse período. A lesão foi enviada para avaliação anatomopatológica, cujo resultado evidenciou endometriose cística transmural retal medindo 7,0X 5,5 x 3,0cm.

Conclusão: A endometriose deve ser incluída no diagnóstico diferencial de cistos retrorretais, principalmente em mulheres de idade fértil.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools