Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 221-222 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 221-222 (November 2019)
505
Open Access
Opções terapêuticas e resultados nas fístulas anorretais tratadas no serviço de coloproctologia do hospital federal de ipanema
Visits
...
R.O. Raimundo, A.C. Guerro, T.O.F. Correia, J.B. Fayad, R.P. Periard, C.M.V.J.F. Domingos, L.P.P. Netto, J.M.N. Rosa
Hospital Federal de Ipanema, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Article information
Full Text

Área: Doenças Anorretais Benignas

Categoria: Pesquisa básica

Forma de Apresentação: Tema Livre (apresentação oral)

Objetivo(s): Avaliar a eficácia das diferentes técnicas cirúrgicas na abordagem de fístulas anorretais de origem criptoglandular.

Método: Consulta em prontuários eletrônicos de pacientes do Hospital Federal de Ipanema, assistidos pelo Serviço de Coloproctologia, durante um período de 4 anos, entre março de 2015 e março de 2019.

Resultados: Durante o período de março de 2015 a março de 2019, 177 pacientes foram submetidos a correção cirúrgica de fístula anorretal de origem criptoglandular no Hospital Federal de Ipanema, pelo Serviço de Coloproctologia, totalizando 226 procedimentos. Destes pacientes, 142 eram homens, com idade entre 19 e 76 anos, e 35 eram mulheres, com idade entre 21 e 66 anos. As fístulas anorretais complexas foram identificadas em 53 pacientes, 41 homens e 12 mulheres. Nestes casos, as abordagens cirúrgicas empregadas foram fistulotomias/fistulectomias com passagem de sedenho em cerca de 32% dos casos, culminando em 29,41% de recidiva; LIFT (ligation of intershincteric fistula tract) em aproximadamente 30,18% dos pacientes, com índice de recidiva de 43,75%; já em torno de 35,85% dos pacientes com fístulas complexas foram empregada a técnica do avanço de retalho mucoso e/ou cutâneo, com uma recorrência de 26,3% dos casos; e, por último, o plug anal foi utilizado em 1 paciente, correspondendo a 1,88% das abordagens em fístulas complexas e obteve sucesso terapêutico. Já as fístulas anais simples, apresentadas por 124 pacientes, foram tratadas com fistulotomias/fistulectomias com passagem de sedenho cortante em 71 pacientes e sem utilização de sedenho em 53 pacientes.

Conclusão(ões): Apesar da maioria da população de pacientes acometidos por fístulas anorretais encontrada no estudo ser composta por homens, correspondendo a aproximadamente 80,22% da população estudada, o percentual de fístulas complexas foi ligeiramente maior na população feminina – 28,87% dos homens e 34,28% das mulheres apresentaram fístulas complexas. Nestes casos, os pacientes foram submetidos a diferentes técnicas cirúrgicas, todas ainda com altas taxas de recorrência da doença, corroborando com os dados encontrados na literatura, que indicam a necessidade de mais um procedimento cirúrgico para correção de uma fístula anorretal complexa, na maioria dos casos.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools